Salada Verde

Sobrevivente de acidente do Ibama deixa o hospital

Vítima de acidente aéreo, o analista ambiental Lazlo Macedo de Carvalho teve alta na terça-feira do Centro de Tratamento de Queimados, no Rio

Daniele Bragança ·
27 de setembro de 2017 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Lazlo recebe alta no Centro de Tratamento de Queimados do Hospital de Força Aérea do Galeão. Foto: Ibama.
Lazlo recebe alta no Centro de Tratamento de Queimados do Hospital de Força Aérea do Galeão. Foto: Ibama.

Internado desde o dia 5 de julho no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital de Força Aérea do Galeão (HFAG), no Rio de Janeiro, o único sobrevivente do acidente aéreo que vitimou 3 servidores do Ibama e o piloto recebeu alta parcial nesta terça-feira (26/09), após 84 dias de internação.

Lazlo Macedo de Carvalho, de 44 anos, teve 50% do corpo queimado, principalmente os membros superiores, e sofreu danos de fuligem na traqueia e nos pulmões. O seu estado de saúde quando chegou ao Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) era considerado grave, mas ele reagiu bem ao tratamento, o que impressionou até a equipe médica. Agora, já em casa, deverá retornar duas vezes por semana ao hospital para trocar os curativos.

“Tenho certeza de que muita gente fez bons pensamentos para que a recuperação acontecesse da forma mais breve possível. Eu só tenho a agradecer. Isso só faz cada vez mais eu gostar do que faço e ficar ansioso para voltar”, disse Lazlo a colegas do Ibama no momento em que recebia alta do hospital.

Na segunda, o ministro Sarney Filho visitou o analista. O analista ambiental pediu ao ministro empenho na implantação de normas de segurança para os servidores que trabalham na linha de frente da fiscalização ambiental.

Acidente

O Ibama realizava uma ação conjunta com a Força Armada na Terra Indígena Yanomami, no dia 3 de julho. O avião fretado pelo Exército caiu logo após a decolagem, em Cantá, município que integra a região metropolitana de Boa Vista, capital de Roraima. Quatro pessoas morreram carbonizadas — os analistas ambientais Olavo Perin, de 35 anos, do Espírito Santo; Alexandre Rochinski, de 45 anos, de Santa Catarina e o técnico administrativo Sebastião Júnior, de 50 anos, de Roraima –. mais o piloto, Marcos Jardim. Do acidente, só Lazlo  sobreviveu. 

 

 

Leia Também 

Empresa pagará pela permanência da família de acidentado do Ibama no Rio

Exército homenageia servidores do Ibama mortos em acidente

Avião cai com equipe do Ibama em Roraima

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
4 de julho de 2017

Avião cai com equipe do Ibama em Roraima

Quatro pessoas morreram. O único sobrevivente, que está internado em estado grave, teve a identidade confirmada na manhã desta terça-feira

Notícias
6 de julho de 2017

Exército homenageia servidores do Ibama mortos em acidente

Cerimônia militar antecede envio às famílias dos corpos de duas das três vítimas do órgão, que faleceram em desastre aéreo em Roraima

Salada Verde
16 de julho de 2017

Empresa pagará pela permanência da família de acidentado do Ibama no Rio

Dona da aeronave que caiu em Rondônia, a Paramazônia cobrirá os custos da manutenção da família do analista Lazlo Macedo de Carvalho no estado, enquanto durar o tratamento

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta