Salada Verde

Saiba quais são as áreas prioritárias para conservação de cavernas

Documento publicado pelo Centro de Pesquisa e Conservação de Cavernas (Cecav) servirá de auxílio nas ações de conservação, criação e ampliação de áreas protegidas

Sabrina Rodrigues ·
15 de janeiro de 2019 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
A publicação “Áreas Prioritárias para a Conservação do Patrimônio Espeleológico” foi resultado do trabalho de pesquisadores, especialistas, setores e órgãos da comunidade de Espeleologia. Foto: Gruta do Lago Azul em Bonito (MS). Foto: Sissi Karoline Bueno da Silva/Wikiparques.

O Brasil possui mais de 18 mil cavernas catalogadas, mas quais delas é importante, do ponto de vista da conservação, proteger? O Centro de Pesquisa e Conservação de Cavernas (Cecav) acaba de lançar uma publicação para responder essa pergunta. O documento Áreas Prioritárias para a Conservação do Patrimônio Espeleológico traz mapas que definem quais cavernas são importantes para se manter preservadas.

O documento atende o Plano de Ação de Conservação das Cavernas do São Francisco, fundamentado nas diretrizes do Programa Nacional de Conservação do Patrimônio Espeleológico (Portaria MMA nº 358/2009). Pesquisadores, especialistas, setores e organizações da sociedade civil, incluindo a WWF Brasil e a Sociedade Brasileira de Espeleologia, reuniram seus esforços e conhecimentos para a realização deste trabalho, que deverá ser revisto em 4 anos.

As cavernas foram divididas em categorias voltadas para a criação ou ampliação de UCs; fiscalização e monitoramento; educação ambiental e patrimonial; manejo; pesquisa e ampliação do conhecimento.

Clique aqui para acessar o documento, além dos dados vetoriais em formato Shapefile.

*Com informações da Assessoria de Comunicação do ICMBio.

 

Saiba Mais

Áreas Prioritárias para a Conservação do Patrimônio Espeleológico

Dados Vetoriais em formato shapefile

 

Leia Também

Brasil tem mais de 18 mil cavernas registradas

Primeiros efeitos da nova lei de cavernas

A viagem do espeleólogo Claude Chabert

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
7 de maio de 2009

A viagem do espeleólogo Claude Chabert

A espeleologia mundial perdeu um dos mais importantes membros de sua comunidade, responsável por inúmeros feitos, como o Atlas do Janelão, do Parque Nacional do Peruaçu

Reportagens
17 de novembro de 2010

Primeiros efeitos da nova lei de cavernas

Primeiro pedido de supressão de cavidades com alto grau de relevância chega às mãos do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), mas regras geram insegurança

Salada Verde
3 de janeiro de 2019

Brasil tem mais de 18 mil cavernas registradas

Anuário publicado pelo ICMBio indica o total de 18.358 subterrâneos computados em 2018. Trabalho revela também que 50% dessas cavidades encontram-se no bioma Cerrado

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. Renato Sanchez diz:

    Corrigindo:
    Olá Sabrina Rodrigues, bom dia. Gostaria de informar sobre a existência de uma caverna localizada no norte de Goiás denominada 'Itákwaga' (Buraco na pedra em Tupi) onde um Grupo de apenas 04 pessoas: os índios Avá Canoeiro' sobreviveran por *cerca de 12 anos refugiando-se das perseguições e *massacres que *sofreram ao longo das decadas de 60 e 70 ainda no século XX..
    Será que esta caverna não poderia entrar na lista das "Cavernas Brasileiras " visto serem os Avá Canoeiro o último Grupo Humano vivo que habitaram em cavernas ?
    Já estive no local. É muito interessante e bonito.
    A disposição e grato pela oportunidade..

    Renato Sanchez /Funai


  2. Renato Sanchez diz:

    Olá Sabrina Rodrigues, bom dia. Gostaria de informar sobre a existência de uma caverna localizada no norte de Goiás denominada 'Itákwaga' (Buraco na pedra em Tupi) onde um Grupo de apenas 04 pessoas: os índios Avá Canoeiro' sobreviveran por ceexa de 12 anos refugiando-se das perseguições e nassacres que sifreram ao longo das decadas de 60 e 70 do século XX.
    Será que esta caverna não poderia entrar na.lista das Cavernas Brasileiras visto serem o último frupo humano vico que habitaram.em.cavernas?.Estive no local. É muito bonito.
    Grato pela atenção..
    Rebato3 Sanchez – Funai