Salada Verde

Publicada lista vermelha de espécies da flora da Bahia

Portaria apresenta 744 espécies ameaçadas de extinção, que ficam, a partir de agora, protegidas. Coleta, corte e comercialização dessas espécies estão proibidas  

Daniele Bragança ·
22 de agosto de 2017 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Maçaranduba está na lista vermelha do estado. Foto: Divulgação.
Maçaranduba está na lista vermelha do estado. Foto: Divulgação.

Foi publicada nesta terça-feira (22) a lista vermelha de espécies da flora ameaçadas de extinção na Bahia. A portaria nº 38, publicada pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) no Diário Oficial do Estado, lista 744 espécies classificadas nas categorias Criticamente em Perigo (CR), Em Perigo (EN) ou Vulnerável (VU), que ficam protegidas de modo integral a partir de agora.

Espécies como Maçaranduba, Oiti-cumbuca, bambuzinho e olho-de-boi aparecem na lista e agora ficam proibidas sua coleta, corte, transporte, armazenamento, manejo, beneficiamento e comercialização no território baiano.

A avaliação das espécies pela Superintendência de Estudos e Pesquisas Ambientais (SEP/SEMA) teve a coordenação da Professora Sofia Campiolo (UESC) e sua componente botânica do Professor Jomar Jardim (UFSB). Acima, o olho de boi. Foto: Divulgação.
A avaliação das espécies pela Superintendência de Estudos e Pesquisas Ambientais (SEP/SEMA) teve a coordenação da Professora Sofia Campiolo (UESC) e sua componente botânica do Professor Jomar Jardim (UFSB). Acima, o olho de boi. Foto: Divulgação.

“A Bahia agora completa sua lista vermelha, instrumento essencial para o planejamento das ações de proteção à flora e à fauna no estado. O próximo passo é avançar com os planos de manejo dessas espécies”, explica o secretário do Meio Ambiente, Geraldo Reis.

A Portaria nº 38 exige que os estoques ou planteis cultivados das espécies enquadradas na lista vermelha sejam declarados em até 180 dias após a data da publicação, em qualquer unidade do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). Para as finalidades de pesquisa científica ou de conservação das espécies, ficam permitidas a coleta, o transporte, o beneficiamento, o armazenamento e o manejo, desde que autorizados pelo Inema.

A lista vermelha resulta da avaliação de 1.255 espécies da flora consideradas raras, endêmicas ou sob ameaça de extinção no território estadual. Participaram do processo cerca de 100 especialistas de aproximadamente 30 instituições. O estudo encontrou 744 espécies em ameaça de extinção, sendo 122 na categoria Criticamente em Perigo (CR), 356 Em Perigo (EN) e 266 em situação Vulnerável (VU).

 

 

 

*Com informações da Ascom da SEMA-BA.

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Análises
2 de agosto de 2021

Trilhas sobre Trilhos: a Trilha Verde da Maria Fumaça como iniciativa de transformação no Brasil

Localizada entre a Serra do Espinhaço e o sertão mineiro, a trilha ferroviária une história e natureza ao longo do percurso de cerca de 100 quilômetros

Salada Verde
2 de agosto de 2021

Por meio da arte, festival online traz diálogos sobre práticas de conservação do rio

Do dia 2 a 10 de agosto, o Seres-Rios Festival Fluvial realiza exposição de artes visuais e mostra de cinema, além de debate com encontro inédito entre Ailton Krenak e Marisol de La Cadena

Reportagens
2 de agosto de 2021

Sem manejo adequado, incêndios em áreas naturais devem se intensificar nos próximos meses, alerta estudo

Para evitar tragédias como a que ocorreu no Pantanal em 2020, quando quase 30% do bioma foi queimado, pesquisadores alertam para a necessidade de um manejo adequado das áreas mais propícias ao fogo no país

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta