Salada Verde

Projeto destinará mais de 32 milhões de dólares para áreas protegidas

A gestão de UCs ganha um reforço com GET-Terrestre que destinará recursos para a conservação da biodiversidade dos biomas Caatinga, Pampa e Pantanal

Sabrina Rodrigues ·
24 de janeiro de 2018 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
O Parque Nacional da Chapada da Diamantina (BA), criado na década de 80, é mais um exemplo da rica biodiversidade da Caatinga. Foto: Maurício Gomes de Oliveira/Wikiparques.

 

O Ministério do Meio Ambiente anunciou nesta quarta-feira (24) a última reunião do GEF Terrestre, projeto lançado em 2012 para injetar 32 milhões de dólares na conservação da biodiversidade da Caatinga, Pampa e Pantanal, mas que estava parado nas gavetas do Ministério desde então.

A última etapa antes da aprovação final do planejamento do GEF-Terrestre ocorreu hoje, com uma reunião com os parceiros e representantes das comunidades das áreas incluídas no projeto.

Estão previstos um repasse de US$ 32,6 milhões para os três biomas num período de cinco anos e a execução do projeto ficará a cargo do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio). O projeto tem apoio do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês para Global Environmenl Facility), que faz repasses por meio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A proposta inicial é de incentivar a implantação de 1 milhão de hectares de novas unidades de conservação, criar planos de sustentabilidade financeira para 24 UCs, melhorar a efetividade de gestão de 19 UCs e o manejo integrado do fogo em 3 UCs e 20 mil hectares no entorno delas.

O GEF -Terrestre atuará por meio de três ações: expansão da área abrangida por unidades de conservação (UCs) e melhoria da efetividade da gestão das unidades (manejo do fogo e práticas comunitárias sustentáveis em áreas produtivas); restauração de áreas degradadas; e conservação de espécies ameaçadas.

 

*Com informações da Assessoria de Comunicação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

 

Leia Também

Caatinga: a penúria financeira das unidades de conservação federais

Desmatamento do Pantanal já consumiu 18% do bioma

O que é o bioma Pampa

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Dicionário Ambiental
3 de setembro de 2014

O que é o bioma Pampa

O Sul do País têm o seu bioma próprio. Neste guia ((o))eco desvendamos mais uma variação dos biomas brasileiros.

Salada Verde
8 de novembro de 2017

Desmatamento do Pantanal já consumiu 18% do bioma

Especialistas apontam formas de como conter a devastação e acentuam a importância econômica da região. Por ano, a destruição custa R$ 19 milhões para a sociedade

Análises
20 de junho de 2017

Caatinga: a penúria financeira das unidades de conservação federais

Vinte áreas protegidas recebem, em média, US$ 0.50 por hectare ao ano. Recurso é 13 vezes inferior aos valores apontados pelo próprio MMA como necessários ao funcionamento básico de uma UC no Brasil

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta