Salada Verde

Produtores fecharão rodovia contra veto que poupou Jamanxim

Pecuaristas e posseiros prometem fechar a rodovia 163 nesta terça-feira, contra o veto às MPs que alterariam o tamanho da Floresta Nacional do Jamanxim

Sabrina Rodrigues ·
3 de julho de 2017 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Produtores rurais ligados à Flona anunciaram que irão bloquear a Br-163, no Pará, nesta terça-feira (04). Foto: Jeso Carneiro/Flickr.
Produtores rurais ligados à Flona anunciaram que irão bloquear a Br-163, no Pará, nesta terça-feira (04). Foto: Jeso Carneiro/Flickr.

 

Produtores rurais, posseiros e grileiros que se beneficiariam com a redução da Floresta Nacional do Jamanxim, no Pará, afirmam que bloquearão a BR- 163 nesta terça-feira (04), em protesto contra o veto a Medida Provisória nº 756, feita por Temer no último dia 19 de junho. A MP tinha a proposta de transformar 468 mil hectares da Flona em APA, categoria de Unidade de Conservação que permite propriedade privada e produção e, assim, legalizar o que alegam ser sua posse.

Com o bloqueio, os produtores rurais desejam chamar atenção ao movimento. Eles prometem fechar a rodovia em diversos pontos, como no distrito de Castelo dos Sonhos, Cachoeira da Serra, Vila Isol, Novo Progresso e Moraes Almeida.

Não é a primeira vez que as associações de produtores e os políticos de Novo Progresso protestaram contra a Flona. Quando o governo editou a Medida Provisória, em dezembro, transformando 304 mil hectares da Floresta em APA, o Ministério do Meio Ambiente compensou a perda da proteção aumentando o Parque Nacional do Rio Novo para dentro da Flona e colocando parte da APA numa área onde não havia nenhuma unidade de conservação.

Houve protestos. No começo de fevereiro, as associações de produtores organizaram um protesto contra a MP 756, que fechou a BR 163 por 48 horas. Foram ouvidos. A bancada do Pará tratou de retirar o aumento do Parque e a área da APA que estava fora dos perímetros da Floresta.

No acordo pelo veto, ficou acertado que Temer vetaria integralmente a MP e enviaria um projeto de lei em caráter de urgência para o Congresso recortando 468 mil hectares da Floresta Nacional de Jamanxim. Isso foi há duas semanas, e até o momento o projeto de lei não foi enviado. Os ruralistas querem mostrar que, assim como os ambientalistas que lutaram pelo veto, também são capazes de fazer barulho.

 

Leia Também

Governo vetará MP que recorta Jamanxim

Redução de Jamanxim beneficia grileiros recentes, diz estudo

Veto não resolve destino das áreas protegidas na Amazônia, dizem ONGs

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
19 de junho de 2017

Veto não resolve destino das áreas protegidas na Amazônia, dizem ONGs

Em carta aberta, sete organizações ambientalistas assinam uma nota contra o envio de um projeto de lei para recortar a Floresta Nacional de Jamanxim

Reportagens
20 de fevereiro de 2017

Redução de Jamanxim beneficia grileiros recentes, diz estudo

Nova análise feita pela ONG Imazon reforça acusações de que a redução da Floresta Nacional do Jamanxim premia e incentiva seus invasores

Notícias
18 de junho de 2017

Governo vetará MP que recorta Jamanxim

Em vídeo, ministro Sarney Filho e senador Flexa Ribeiro anunciam o acordo que governo e congresso chegaram para pacificar a questão

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. Simas diz:

    Eles devem é ser presos, isso sim. Malfeitores e agem contra a sociedade e o meio ambiente, ou será que há políticos por trás dessa ação??


  2. paulo diz:

    Os caras "roubam a terra pública" e ainda "se" acham no direito de fechar/trancar a via pública. Bando de folgado.