Salada Verde

Prefeitura do Rio inicia processo para transformar a Floresta de Camboatá em parque

Prefeito pediu oficialmente o arquivamento do licenciamento do autódromo em Deodoro. Secretário de Meio Ambiente cita década da restauração ao anunciar desistência

Daniele Bragança ·
1 de fevereiro de 2021
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Pedido de Arquivamento. Imagem: Print/Twitter

A Prefeitura do Rio oficializou a desistência de construir o novo autódromo na Floresta do Camboatá, em Deodoro.  Em ofício encaminhado ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea) na última sexta-feira (29), o governo pediu o arquivamento do processo de licenciamento, do qual é titular. Na manhã desta segunda-feira (01), o secretário de Meio Ambiente, Eduardo Cavaliere, anunciou que além da desistência, a Prefeitura iniciou o processo para transformar Camboatá em unidade de conservação. 

“Na década da RESTAURAÇÃO não podemos admitir que se fale em DESTRUIÇÃO de um patrimônio ambiental único como a Floresta do Camboatá”, escreveu, no Twitter.

A desistência é um cumprimento de promessa de campanha do novo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM-RJ) com ambientalistas e o Partido Verde.

 

Leia Também 

Defesa da Floresta do Camboatá une movimento ambientalista no Rio

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Reportagens
17 de setembro de 2020

Defesa da Floresta do Camboatá une movimento ambientalista no Rio

Enquanto o processo de licitação do autódromo do Rio começa a aparecer nas páginas policiais, movimento em prol da floresta vira referência

Salada Verde
2 de agosto de 2021

Por meio da arte, festival online traz diálogos sobre práticas de conservação do rio

Do dia 2 a 10 de agosto, o Seres-Rios Festival Fluvial realiza exposição de artes visuais e mostra de cinema, além de debate com encontro inédito entre Ailton Krenak e Marisol de La Cadena

Reportagens
2 de agosto de 2021

Sem manejo adequado, incêndios em áreas naturais devem se intensificar nos próximos meses, alerta estudo

Para evitar tragédias como a que ocorreu no Pantanal em 2020, quando quase 30% do bioma foi queimado, pesquisadores alertam para a necessidade de um manejo adequado das áreas mais propícias ao fogo no país

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta