Ibama aperta o licenciamento da pesca

O Ibama promete vigiar de perto os esforços do novo Ministério da Pesca para tirar mais peixe das águas brasileiras. Jura que apertará o licenciamento ambiental para a atividade pesqueira em mar e rios. Já devia estar fazendo isso há muito tempo. Mas, antes tarde do que nunca. Um grupo interno do Ministério do Meio Ambiente, casa do ministro pró licenciamento relâmpago, Carlos Minc, estuda uma maneira de transformar a promessa em realidade.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008

Inscrições para congressos de RPPNs

O desconto de 50% para inscrições antecipadas no 8º Congresso Interamericano de Conservação em Terras Privadas foi prorrogado para inscrições feitas até o dia 15 de agosto. O evento acontece entre 10 e 12 de dezembro, no Rio Othon Palace Hotel, no Rio de Janeiro. Serão apresentadas experiências bem sucedidas nas áreas de serviços ambientais, reservas particulares, ecoturismo, negócios ambientais e agronegócios e conservação.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008

Lições centro-americanas

As experiências mais aguardadas do Congresso são as da América Central, onde conservação ambiental e negócios andam juntos há muito tempo. Os destaques vêm da Costa Rica, que nos últimos anos se tornou referência mundial em ecoturismo, e da Guatemala, que já consolidou o modelo de produção cafeeira em sistemas agroflorestais.  Tudo independente dos seus governos.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008

Lula veta reconhecimento de ecólogos

Lula vetou o reconhecimento da profissão de Ecólogo. O projeto de lei 591/2003, do deputado federal oposicionista Mendes Thame (PSDB/SP) tinha passado ileso pela Câmara e pelo Senado. A Associação Brasileira de Ecólogos classificou a ação como retrocesso ambiental. A Presidência da República defendeu o veto afirmando que o projeto não contemplou regras de fiscalização para a profissão e não listou que outras profissões poderiam exercer atribuições semelhantes.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008

Revista volta 90 anos no Alasca

Em 1908, um grupo de cientistas decidiu visitar as imponentes geleiras do Alasca. Entre os objetivos da expedição, que foi acompanhada por uma equipe da National Geographic Magazine, estava a demarcação dos limites do estado norte-americano. O site da revista republica este mês a mesma seqüência de fotografias que ilustrou sua reportagem sobre a expedição há 90 anos atrás. Elas mostram um Alasca ainda selvagem, com glaciares ainda imunes aos efeitos do aquecimento global. O glaciar Brady, que corria pela costa da região, hoje não está mais lá.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008

Catedral do saber ambiental

O Uchannel é um canal de TV na Internet que abriga em vídeos e arquivos sonoros uma boa parte do que se discute sobre meio ambiente nas principais instituições acadêmicas do mundo.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008

Um problema orgânico: o preço

Os alimentos orgânicos viraram vítimas da crise econômica dos Estados Unidos.  Reportagem do The New York Times do último fim de semana conta que a Whole Foods Market, principal rede de produtos naturais dos país e que já foi a menina dos olhos de consumidores e investidores, está suando para vender seus produtos. Mas mesmo antes da reviravolta na economia americana, a empresa já dava sinais de que o trem passeava fora dos trilhos: no começo de 2006, o lucro caiu 70%. Agora, a situação piorou. Para aliviar o bolso, nada como um transgênico.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008

Turbinas eólicas mudam visual de Nebrasca

Guiar um automóvel até o sul de Ainsworth, na região central de Nebrasca (EUA), pode render mais do que a visão de uma cidade recheada de campos agrícolas. A paisagem, antes ocupada apenas pelo plantio de alimentos ou criação de bois, agora também exibe três dúzias de turbinas responsáveis por gerar energia através do vento. De tão altas – chegam a medir 70 metros -  elas podem ser medidas pelos pilotos de avião a grandes distâncias, mas raramente atrapalham o fluxo migratório de pássaros. Por enquanto, seis técnicos em potência renovável são responsáveis pela mudança no cenário. A bordo de suas caminhonetes, eles chegam a parar ao lado do equipamento só para ouvir o barulho da maquinária funcionando. “O som, dizem, da criação de energia; de menos carvão queimando; do futuro”, escreve o repórter Dan Barry, do The New York Times.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008

Conhecimento pela metade

Um estudo idealizado pela BBC rendeu um bonito slide show para o site do The Guardian. Ao todo, 700 crianças que freqüentam a escola deveriam identificar quinze espécies da fauna e flora típicas da Grã-Bretanha. O resultado não foi lá muito animador: em média, apenas 50% dos jovens soube responder à pesquisa. Entre os bichos, o mais conhecido pela garotada foi o tordo, com percentual de acerto de 95%. Já a salamandra, coitada, era familiar para apenas 14 estudantes. Do conjunto de plantas, 70% acertaram na mosca quando a imagem mostrada foi a de uma amora-preta. Mas somente 12% tinham resposta na ponta da língua quando a figura em frente a seus olhos representava uma amarelada prímula.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008

Nascimento x aquecimento global

Há quatro décadas, o cientista Paul Ehrlich publicou um livro que chamou a atenção da crítica mundial: The Population Bomb (O boom populacional, em uma tradução livre). Hoje, ele insiste que o crescimento exagerado de indivíduos no planeta e o consumismo compulsivo são um grande empecilho ao combate do aquecimento global. Em artigo escrito para o site Environment 360, uma publicação da Escola de Estudos Florestais e Ambientais da Universidade de Yale, Ehrlich e sua esposa, Anne, indicam uma fórmula matemática para medir a pressão dos seres humanos sobre a Terra: I=PAT. Nesta equação, a letra P é o tamanho da população mundial, a A é a média do consumo individual e a T atende pela tecnologia que guia os gastos em excesso. A multiplicação disso resulta no nível de impacto. Por aí, dá para sentir que é grave a crise.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008