Salada Verde

Mourão inventa que há um opositor do governo no INPE que “divulga dados ruins”

Vice-presidente repete Bolsonaro e afirma que há um “opositor do governo” divulgando dados ruins sobre queimadas. Números são públicos e disponibilizados automaticamente

Daniele Bragança ·
15 de setembro de 2020
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Imagem aérea de queimada próxima à Flona do Jacundá, em Rondônia. Foto Bruno Kelly/Amazônia Real/07/08/2020.

Após descobrir, pela imprensa, que as queimadas na Amazônia estão aumentando, o vice-presidente Mourão, responsável pelo Conselho da Amazônia, teorizou sobre um “inimigo” dentro do INPE que estaria disponibilizando apenas os dados negativos para prejudicar o governo.

Mourão não soube apontar quem, mas livrou de pronto a  cara do diretor interino, o militar Darcton Policarpo Damião, que assumiu a direção do INPE após a saída de Ricardo Galvão.

“Eu recebo o relatório toda semana. Até dia 31 de agosto, nós tínhamos 5 mil focos de calor a menos do que 31 de agosto do ano passado, entre janeiro a agosto. Agora, o INPE não divulga isso. Por quê?”, indagou. “Não é o INPE que está divulgando, é o dr. Darcton [Policarpo Damião] lá, que é o diretor do INPE, que falou isso? Não. É alguém lá de dentro que faz oposição ao governo. Eu estou deixando muito claro isso aqui. Aí, quando o dado é negativo, o cara vai lá e divulga. Quando é positivo, não divulga”.

Os dados de queimadas do INPE estão disponíveis na internet para qualquer cidadão verificar, analisar e divulgar (Veja aqui) e são atualizados automaticamente. A mesma coisa ocorre com os números do desmatamento.

A fala de Mourão, de reclamar dos números e do mensageiro, ao invés de combater os crimes ambientais, repete uma dinâmica ocorrida ano passado, tendo como protagonista Bolsonaro, que acusou o então diretor do INPE, Ricardo Galvão, de divulgar dados do desmatamento (os dados são públicos): “ele deve estar a serviço de alguma ONG”, disse, na ocasião. Galvão respondeu no dia seguinte, em entrevista ao Estadão. Defendeu o trabalho realizado há décadas pelo INPE e declarou que o presidente “tomou uma atitude pusilânime e covarde”. Foi demitido duas semanas depois, e o INPE iniciou uma reestruturação silenciosa, que ainda não terminou. (Daniele Bragança)

 

Leia Também 

Vídeo com mensagem falsa compartilhado por Salles usou imagens do Greenpeace sem autorização

 

 

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Reportagens
13 de setembro de 2020

Vídeo com mensagem falsa compartilhado por Salles usou imagens do Greenpeace sem autorização

Vídeo criado por associação de pecuaristas do Pará diz que não há queimadas na Amazônia. Autoridades compartilham fake news

Salada Verde
19 de julho de 2019

Bolsonaro diz que diretor do INPE pode estar “a serviço de alguma ONG”

Irritado com pergunta sobre desmatamento, presidente diz que desconfia dos dados divulgados recentemente sobre a derrubada da floresta em julho

Salada Verde
17 de junho de 2021

Em carta, SBPC se manifesta contra aprovação da nova Lei Geral do Licenciamento

Para a entidade, a versão do PL 3729/2004, aprovado na Câmara, é incompatível com a Constituição Federal e fere princípios da gestão ambiental nacional

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta