Salada Verde

Monte Pascoal: organizada vigília em apoio aos indígenas contra extração ilegal de madeira

Manifestação irá ocorrer na noite do dia 21 pro dia 22 de fevereiro, na Aldeia Pé do Monte, e tem como objetivo dar visibilidade à decisão dos Pataxós de fechar o acesso do parque aos madeireiros

Duda Menegassi ·
18 de fevereiro de 2020 · 1 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
O emblemático Monte Pascoal, símbolo do parque. Foto: Heris Rocha/WikiParques.

Há 11 dias, o Conselho de Caciques das aldeias da etnia Pataxó, que vivem dentro e no entorno do Parque Nacional do Monte Pascoal (BA), fechou as portas e iniciou uma vigilância noturna na entrada principal da unidade de conservação. A medida é um esforço emergencial para tentar impedir o acesso dos caminhões madeireiros responsáveis por levar embora as toras de árvores extraídas ilegalmente dentro do parque (como noticiado por ((o)) eco – leia na íntegra). Em apoio à decisão, a sociedade civil organiza uma vigília na Aldeia do Pé do Monte na noite de 21 a 22 de fevereiro.

A Vigília do Monte tem como objetivo fortalecer e dar visibilidade à decisão feita pelos caciques em caráter emergencial no dia 07/02 e que, desde então, têm se voluntariado e se revezado para fazer a vigia noturna no portão do parque, aos pés do Monte Pascoal.

O ato é aberto para participação de todos os interessados em manifestar seu apoio aos Pataxós e ao esforço de frear o desmatamento ilegal da Mata Atlântica remanescente na área protegida. Os participantes devem levar sua barraca e itens básicos pro acampamento, como água, comida, lanterna e repelente.

Para quem quiser apoiar, uma conta bancária da Cooperativa de Trabalho de Florestamento e Reflorestamento da Aldeia Pataxó Boca da Mata (COOPLANJE) está sendo divulgada: Banco do Brasil, agência 4493-8, conta 11.008-6, CNPJ 17.731.516/0001-09. O recurso será usado na mobilização.

 

Leia Também 

Indígenas se mobilizam para travar extração ilegal de madeira no Parque Nacional do Monte Pascoal

PF deflagra operação contra crime ambiental em parque na Bahia

O mapa de tesouros ameaçados na Bahia

 

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação e montanhismo. Escreve para ((o))eco desde 2012. Autora do livr...

Leia também

Notícias
30 de maio de 2017

O mapa de tesouros ameaçados na Bahia

Estudo apresentado pelo WWF-Brasil e pela Secretaria de Meio Ambiente da Bahia aponta centenas de áreas importantes para a biodiversidade e manutenção de Recursos Hídricos

Salada Verde
16 de maio de 2017

PF deflagra operação contra crime ambiental em parque na Bahia

Operação Desmonte cumpriu seis mandados de busca e apreensão para combater a extração ilegal de madeira e de outros produtos florestais do Parque Nacional do Monte Pascoal

Reportagens
12 de fevereiro de 2020

Indígenas se mobilizam para travar extração ilegal de madeira no Parque Nacional do Monte Pascoal

Índios decidem fechar o portão do parque, sobreposto à Terra Indígena Pataxó, localizada no sul da Bahia, e fazer vigia noturna para vetar a saída de madeira explorada ilegalmente

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Cássia Saretta diz:

    Cara Duda, não há entrada e nem saída de caminhão de madereiros do Parque. Já conversamos sobre isso e já te disse como a madeira sai. Você sabe. No mais, não tem ocorrido vigílias noturnas. Quem fica no portão são os vigilantes do ICMBio. A vigília teve um dia simbólico, dia 21/03. No mais, alguns poucos dias houve vigília. Cássia Saretta – chefe do Parque Nacional é Histórico do Monte Pascoal.