Salada Verde

Governo muda de ideia e aumenta taxa para visitar Parque de Fernando de Noronha

Em julho presidente chamou de roubo preço cobrado para visitar praias localizadas dentro do parque nacional. ICMBio argumenta que reajuste seguiu o IGPM

Sabrina Rodrigues ·
8 de outubro de 2019 · 2 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
A praia do Atalaia, famosa por sua piscina natural. Foto: Duda Menegassi.

Após afirmar que a taxa cobrada para visitar o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha era um “roubo”, enviar o ministro do Meio Ambiente ao arquipélago, trocar o comando da unidade de conservação e montar um grupo para discutir o reajuste da tarifa, o governo de Jair Bolsonaro preferiu manter a regra e aumentou a taxa de visitação do parque.

O reajuste anual segue a inflação medida pelo Índice Geral de Preços ao Mercado (IGPM), que no período entre setembro de 2018 a agosto de 2019 ficou em 4,963%. A norma foi publicada na terça-feira (01) da semana passada no Diário Oficial da União.

Com o reajuste, a concessionária EcoNoronha, que administra a visitação no parque marinho, passará a cobrar 111 reais para brasileiros e 222 para turistas estrangeiros. Antes a tarifa era de 106 reais para brasileiros e 212 reais para estrangeiros.

Em nota enviada para ((o))eco através da assessoria de imprensa, a EcoNoronha afirmou que o reajuste nos ingressos “é uma prerrogativa do ICMBio e acontece anualmente”.

O ICMBio, responsável pela gestão das unidades de conservação federais, se limitou a encaminhar um link para um texto anunciando o reajuste da tarifa, mas não respondeu nossa pergunta sobre a proposta anterior de diminuição da taxa, anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro em julho e proposta abraçada pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

 

 

Leia Também 

Bolsonaro diz que irá rever taxa cobrada em Fernando de Noronha

Turismo descontrolado ameaça ambiente de Fernando de Noronha

Observações constrangedoras de uma ecoturista em Fernando de Noronha

 

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Análises
1 de dezembro de 2016

Observações constrangedoras de uma ecoturista em Fernando de Noronha

Não parece haver proteção suficiente para resguardar esta maravilha natural e parque nacional, o lixo maltrata a ilha, enquanto a fauna declina no mar

Reportagens
10 de março de 2019

Turismo descontrolado ameaça ambiente de Fernando de Noronha

Entre 1992 e 2018, o número de visitantes saltou de 10.094 para 103.722, o que coloca em risco a alta biodiversidade do arquipélago

Notícias
14 de julho de 2019

Bolsonaro diz que irá rever taxa cobrada em Fernando de Noronha

Em postagem no Facebook, presidente chama de roubo tarifa cobrada para frequentar o parque nacional. Turismo é explorado por empresa privada 

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta