Salada Verde

Rio lança campanha contra a matança de macacos

Objetivo é evitar que mais animais sejam assassinados e conscientizar a população de que os macacos são aliados na detecção da febre amarela

Sabrina Rodrigues ·
21 de fevereiro de 2018 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Autoridades do Rio de Janeiro lançaram a campanha “O macaco não é só vítima, mas um grande aliado no combate à febre amarela”, nesta quarta-feira (21). Foto: Peter Schoen/Flickr.

 

O Rio de Janeiro contabiliza uma estatística vergonhosa. Até agora, foram mortos 325 macacos em todo o estado, e desse total, mais de 50 por centro apresentavam indícios de agressão humana. Para combater a mortandade dos animais vítimas de envenenamento, apedrejamento ou até por tiros, a Vigilância Sanitária lançou, nesta quarta-feira (21), a campanha “O macaco não é só vítima, mas um grande aliado no combate à febre amarela”. A campanha foi lançada no Parque da Catacumba, na Lagoa, zona sul do Rio de Janeiro.

Placas, cartazes e folhetos serão espalhados pela cidade e distribuídos à população. O objetivo é evitar que mais animais sejam assassinados por causa da crença infundada de que eles transmitem a febre amarela. Eles não são.

Os primatas são picados pelo mesmo mosquito que pode infectar os humanos e a sua morte indica que o vírus da febre amarela está circulando em uma determinada região. Os primatas são os nossos sentinelas.

 

Além de ser um atentado à saúde pública, já que sem o aviso dado pelo macaco, seria muito mais difícil fazer o diagnóstico da doença, o que pode ser fatal para a vítima picada, matar animais silvestre é crime, com pena de até um ano de prisão e multa.

*Editado às 16h58 de 22/02/2018.

*Foto editada em 24/02/2018 às 11h14min

 

Leia Também

Como proteger os macacos contra a febre amarela

Noventa macacos foram assassinados este ano no estado do Rio

Confirmado: os 4 macacos mortos na Tijuca foram envenenados

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
7 de fevereiro de 2018

Confirmado: os 4 macacos mortos na Tijuca foram envenenados

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro confirmou o envenenamento dos macacos-prego. Até agora, já são 79 primatas encontrados mortos no município e 215 em todo o estado

Notícias
25 de janeiro de 2018

Noventa macacos foram assassinados este ano no estado do Rio

Especialistas consideram que a matança ocorre porque há um boato que eles transmitem a febre amarela. Ao todo, 131 primatas faleceram este ano

Reportagens
29 de janeiro de 2018

Como proteger os macacos contra a febre amarela

A conservação de primatas está (ou sempre esteve) ameaçada pela febre amarela. Por que a vacinação de primatas é controversa? Como a ciência pode agir?

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 3

  1. Biogeografia! diz:

    A espécie escolhida para ilustrar a matéria (Leontopithecus chrysomelas – mico leão da cara dourada), sequer existe no RJ. Novamente, fica demonstrado que a velocidade/agilidade das mídias digitais venho acompanhada da falta de zelo/checagem das informações…


    1. SabrinaS diz:

  2. paulo diz:

    Bandidagem corre solto. Que dificuldade de entender os fatos.