Salada Verde

Garimpo atrai uma multidão para reserva ambiental no Amazonas

A presença de garimpeiros na região está modificando a rotina dos moradores e acarretando danos ambientais como a mudança no leito do rio e o despejo de derivados de petróleo

Sabrina Rodrigues ·
28 de novembro de 2016 · 5 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Rio Madeira, Amazonas. Foto: Wilson Dias/ABr - Agência Brasil
Rio Madeira, Amazonas. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

A corrida por ouro está levando milhares de pessoas para o trecho do rio Madeira, no Amazonas, perto de uma comunidade onde residem 16 famílias e uma área que faz parte da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Madeira, de 283 mil hectares. A chegada de pessoas estranhas ao ambiente e a prática de garimpo estão modificando a rotina de quem já mora na região. Os moradores passaram a comprar galões de água na cidade mais próxima, Novo Aripuanã, por causa da contaminação, além de sofrerem com o barulho alto dos motores ligados e com o ar repleto com fumaça de óleo diesel. A pesca já foi interrompida. Os danos ambientais são outros motivos de preocupação, como a mudança no leito do rio, despejo de derivados de petróleo e o transtorno para a fauna aquática. De acordo com o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), no rio Madeira, o ouro é muito fino, apresentando tipo de pureza correspondente a mais de 98%. As notícias dão conta de que a fiscalização, até o momento, apresentou pouco resultado. O chefe da RDS Rio Madeira, Miqueias Santos, pediu a ajuda de dois PMs para a retirada de garimpeiros de uma praia, mas dias depois, recebeu ameaças e teve de deixar Novo Aripuanã. Segundo o secretário estadual de Meio Ambiente, Antônio Stroski, uma operação com o governo federal está sendo planejada.

Fonte original: Folha de S. Paulo

 

 

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
23 de julho de 2021

Registro raro mostra uma mamãe onça com seu filhote na Serra do Mar

A cena foi flagrada por um armadilha fotográfica instalada pela equipe do Programa Grandes Mamíferos da Serra do Mar, que monitora a presença de animais como a onça-pintada e a anta na região

Análises
23 de julho de 2021

Termo ‘savanização’ precisa ser revisto nos discursos sobre degradação florestal

Associar a savana à ideia equivocada de que esta seria uma vegetação degradada e pobre favorece o discurso de que não há nada a ser conservado

Notícias
22 de julho de 2021

Ibama fecha acordo com agência japonesa para monitoramento via satélite da Amazônia

Acordo de cooperação foi assinado nesta quinta-feira e terá duração de 5 anos. Expectativa do Ibama é aumentar precisão da detecção de desmatamento na Amazônia

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta