Salada Verde

Costa Rica assina decreto para proteger recifes de coral

Em comemoração ao Dia Mundial dos Oceanos, no sábado (08), governo costarriquenho põe no papel ações para restaurar os seus corais e para a criação e regulamentação de recifes artificiais

Sabrina Rodrigues ·
12 de junho de 2019 · 2 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
O Refúgio Nacional de Vida Selvagem Playa Hermosa foi palco do decreto assinado pelo governo costarriquenho que visa implementar ações para a proteção dos corais. Foto: wanzi989813/ Pixabay.

O Refúgio Nacional de Vida Selvagem Playa Hermosa-Punta Mala, na Costa Rica, com suas praias, estuários, florestas, foi palco da assinatura de um decreto em que o governo costarriquenho se compromete a implementar uma série de iniciativas para a recuperação de seus ecossistemas de corais. O decreto foi assinado pelo presidente Carlos Alvarado no sábado (08), data em que se comemora o Dia Mundial dos Oceanos.

O decreto prevê o desenvolvimento de um mapeamento dos recifes, a criação de uma equipe responsável pela implementação de técnicas para restaurar os corais e a criação e regulamentação de recifes artificiais.

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Manuel Rodríguez, explicou que as áreas de corais funcionam como barreiras naturais que protegem cidades e comunidades costeiras de tempestades, furacões e tsunamis.

“Os recifes saudáveis ​​são capazes de absorver até 90% do impacto das ondas. Reconhecemos sua importância para atividades produtivas como pesca e turismo, e vemos a necessidade de proteger as comunidades costeiras, reduzindo o impacto de eventos extremos resultantes das mudanças climáticas “, afirmou o ministro.

“A Costa Rica tem 970 quilômetros de zonas de corais e mais de 90% está ameaçada por atividades humanas, incluindo a mudança climática”, disse a vice-ministra da Água e Mar da Costa Rica, Haydée Rodríguez.

 

Leia Também

Cientistas detectam imenso branqueamento de corais no sudeste brasileiro

75% dos corais ameaçados de extinção

Calor intenso branqueia corais da Baía da Ilha Grande

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
20 de fevereiro de 2014

Calor intenso branqueia corais da Baía da Ilha Grande

Projeto Coral Vivo relaciona fenômeno com atraso das massas de águas frias no local. Temperatura chegou a registrar 34 ºC no mar.

Salada Verde
21 de março de 2011

75% dos corais ameaçados de extinção

Situação pode se agravar até 2030. Análise global sobre recifes de corais é a maior já realizada e uniu 25 organizações e dezenas de cientistas. 

Reportagens
16 de abril de 2019

Cientistas detectam imenso branqueamento de corais no sudeste brasileiro

Causado pelo aquecimento anormal das águas do oceano, evento atingiu 80% das colônias, levando 2% à morte

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta