Salada Verde

China decide proibir comércio de marfim em 2017

Com a medida, o país visa proteger os elefantes. Anúncio foi comemorado pelos ambientalistas, que destacaram a decisão como histórica

Sabrina Rodrigues ·
2 de janeiro de 2017 · 5 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
A matança dos animais nos últimos sete anos foi responsável pela redução do número de elefantes da África a um terço, de acordo com dados do Grande Censo de Elefantes. Foto: Marta Jimenez/Flickr.
A matança dos animais nos últimos sete anos foi responsável pela redução do número de elefantes da África a um terço, de acordo com dados do Grande Censo de Elefantes. Foto: Marta Jimenez/Flickr.

Na última sexta-feira de 2016, o governo chinês comunicou que o país decidiu terminar com o comércio ilegal de marfim. A decisão visa conter a diminuição da população de elefantes africanos. A matança dos animais nos últimos sete anos foi responsável pela redução do número de elefantes da África a um terço, de acordo com dados do Grande Censo de Elefantes. Grupos de contrabandistas utilizam o mercado ilegal chinês como cobertura para os seus negócios ilegais na caça de animais. Em 1989, o mercado internacional de marfim foi fechado, entretanto, isso não inibiu o comércio ilegal que permaneceu ativo em diversos países do mundo. A medida foi comemorada pelos ambientalistas que descreveram a decisão como “um anúncio histórico”.

Fonte: O Globo

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
30 de julho de 2021

Divulgação da Lista de Aves do CBRO acende debate sobre ausência de mulheres no comitê

Duas mulheres farão parte da composição de transição do CBRO. Presença de mulheres na ornitologia será assunto no congresso brasileiro, que começa em 1º de agosto

Notícias
30 de julho de 2021

Pesquisa amplia área de ocorrência de botos na Amazônia com novos registros no Amapá

Com ajuda do conhecimento de comunidades tradicionais, estudo mapeia de forma pioneira a existência de populações de três espécies de botos amazônicos no estado

Salada Verde
30 de julho de 2021

Troca-troca de militares no comando da Diretoria de Proteção Ambiental do Ibama

O nomeado, Samuel Vieira de Souza, é coronel da reserva do Exército e foi assessor de gabinete do ex-ministro, Ricardo Salles, desde o começo da sua gestão

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta