Salada Verde

Baleia devolvida ao mar em Arraial do Cabo é encontrada morta

No domingo, operação de salvamento envolvendo mais de 30 pessoas devolveu o filhote de Jubarte ao mar, mas animal foi encontrado morto nesta terça-feira (24)

Daniele Bragança ·
24 de outubro de 2017 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Corpo da Juju presa nas pedras. Foto: Divulgação/INEA.
Corpo da Juju presa nas pedras. Foto: Divulgação/INEA.

A baleia Jubarte que ficou encalhada na Praia Grande, em Arraial do Cabo (RJ), no sábado foi encontrada morta na manhã desta terça-feira (24), quase dois dias após ser resgatada por uma operação de salvamento que envolveu mais de 30 pessoas e vários órgãos governamentais, como o Corpo de Bombeiros, Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e a Defesa Civil

O corpo da baleia jubarte (Megaptera novaeangliae), de quase 7 metros e pesando 4 toneladas, ficou preso nas pedras, no costão do Praia onde encalhou. De novo, a equipe do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) teve que realizar uma nova operação para resgatar animal, desta vez sem vida, que foi descartado num ponto considerado seguro para a navegação, após a Marinha indicar o local.

A morte do filhote, apelidado pelos moradores de Arraial do Cabo como “Juju”, entristeceu as equipes de salvamento, mas resultou na primeira operação de salvamento de cetáceos usando um protocolo especialmente criado para isso. Há apenas dois meses, impulsionado pelo aparecimento repetido de vários cetáceos no litoral do Estado do Rio, o Inea criou um Protocolo de Salvamento de Baleias. Juju foi a primeira a ser salva usando o instrumento.

“Um grupo de trabalho criado recentemente, pelo Inea, com a participação de diversos órgãos e entidades, dentre eles a Defesa Civil Estadual, a UERJ, a Capitania dos Portos e o Aqua-Rio, tem se empenhado na criação de um protocolo que irá nortear as ações técnicas necessárias, como a identificação das baleias encalhadas, os procedimentos para mantê-las vivas e os casos pós-mortem. A união de todos em torno deste projeto já demonstrou resultados positivos no último episódio envolvendo o encalhe da baleia jubarte em Arraial do Cabo. Hoje, já temos uma situação bem diferente daquela ocorrida há dois meses. A partir de uma completa articulação, bem mais eficiente, entre os técnicos, apoiados pelos seus órgãos, agindo de forma rápida, e eficaz, levando à devolução da baleia ao mar”, afirmou o presidente do Instituto Estadual do Ambiente, Marcus Lima.

No sábado, a baleia de 7 metros encalhou na praia. O mutirão para tirá-la da areia começou de manhã e só teve fim às 15h da tarde deste domingo ensolarado. Foi necessário a ajuda de uma retroescavadeira para cavar um buraco por onde o animal de aproximadamente 4 toneladas recebeu água do mar.

baleia3

 

Leia Também 

Baleia Jubarte é devolvida ao mar em Arraial do Cabo

População de Baleia Jubarte continua crescendo

Projeto monitora baleias no litoral norte de São Paulo

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Reportagens
3 de outubro de 2017

Projeto monitora baleias no litoral norte de São Paulo

Através de parcerias, o “Baleia à Vista” colocou São Paulo na rota do monitoramento de Cetáceos no país. Projeto é idealizado por um observador amador

Notícias
6 de setembro de 2016

População de Baleia Jubarte continua crescendo

O número de nascimento dos mamíferos poderá chegar a até 2 mil filhotes esse ano, contribuindo para a recuperação da espécie.

Salada Verde
22 de outubro de 2017

Baleia Jubarte é devolvida ao mar em Arraial do Cabo

Mutirão que envolveu cerca de 30 pessoas conseguiu salvar a baleia, que encalhou no sábado. Vídeo mostra momento exato do resgate do cetáceo

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. AAI diz:

    Depois de tanto tempo da REMASE, o INEA teve que criar um procolo pro negócio poder funcionar…