Salada Verde

Ruralistas dominam comissão da PEC das terras indígenas

Reunião de abertura dos trabalhos foi adiada porque o PT, contrário a PEC, ainda não indicou os três membros para compor o colegiado.

Daniele Bragança ·
18 de setembro de 2013 · 8 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Invasão do plenário da Câmara dos Deputados em abril adiou criação de uma comissão especial para analisar a PEC 215. Foto: José Cruz/ABr.
Invasão do plenário da Câmara dos Deputados em abril adiou criação de uma comissão especial para analisar a PEC 215. Foto: José Cruz/ABr.

Sendo uma proposta da bancada ruralista, não foi surpresa que a Comissão Especial criada para analisar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 215 fosse ocupada majoritariamente por deputados ligados à bancada. A PEC 215 transfere do Executivo para o Congresso a competência sobre demarcação de Terras Indígenas, Terras Quilombolas e criação de Unidades de Conservação. Nada menos que 14 dos 16 deputados indicados pelos líderes dos partidos fazem parte da bancada do Agronegócio.

Criada formalmente há uma semana, a comissão tem como presidente e relator dois famosos ruralistas: Luiz Carlos Heinze (PP-RS) e Alceu Moreira (PMDB-RS). Tirando as deputadas Janete Capiberibe (PSB-AP) e Perpétua Almeida (PCdoB-AC), todos os deputados titulares da comissão são ruralistas.

A Comissão terá 21 deputados titulares. O PT não indicou nenhum deputado para ocupar as 3 vagas que tem direito e o PTdoB também precisa indicar 1 deputado. Por enquanto, já estão definidas 16 vagas de titulares e 11 suplentes. Veja lista abaixo:

PT
Titulares Suplentes
3 vagas de titulares 3 vagas de suplentes
PMDB
Titulares Suplentes
Alceu Moreira (RS) Celso Maldaner (SC)
Asdrubal Bentes (PA) Marinha Raupp (RO)
Osmar Serraglio (PR) Valdir Colatto (SC)
PSDB
Titulares Suplentes
Nilson Leitão (MT) 2 vagas de suplentes
Reinaldo Azambuja (MS)  
PSD
Titulares Suplentes
Eduardo Sciarra (PR) César Halum (TO)
Moreira Mendes (RO) Eliene Lima (MT)
PP
Titulares Suplentes
Luis Carlos Heinze (RS) Carlos Magno (RO)
Vilson Covatti (RS) Jerônimo Goergen (RS)
PR
Titulares Suplentes
Vicente Arruda (CE) (Deputado do Psol ocupa a vaga)
PSB
Titulares Suplentes
Janete Capiberibe (AP) Valtenir Pereira (MT)
DEM
Titulares Suplentes
Paulo Cesar Quartiero (RO) Lira Maia (PA)
PDT
Titulares Suplentes
Giovanni Queiroz (PA) 1 vaga de suplente
PTB
Titulares Suplentes
Sabino Castelo Branco (AM) Nelson Marquezelli (SP)
Bloco PV, PPS
Titulares Suplentes
1 vaga de titular 1 vaga de suplente
PSC
Titulares Suplentes
Nelson Padovani (PR) 1 vaga de suplente
PCdoB
Titulares Suplentes
Perpétua Almeida (AC) 1 vaga de suplente
PTdoB
Titulares Suplentes
1 vaga de titular 1 vaga de suplente
Psol
Titulares Suplentes
 —- Ivan Valente (SP) que ocupa uma vaga cedida do PR

A reunião de abertura dos trabalhos marcada para a tarde desta quarta-feira (18) foi adiada, após parlamentares do PT pedirem ao presidente da Câmara mais tempo para discutir a matéria.

A PEC 215 é uma proposta cara aos ruralistas. Após a vitória sobre as mudanças no Código Florestal, a bancada se virou para a PEC que garantirá a participação do Congresso na criação de novas Unidades de Conservação e homologação de Terras Indígenas e Quilombolas.

Para facilitar a tramitação da matéria, que está no Congresso desde 2000, os ruralistas apoiaram a eleição de Henrique Alves para a presidência da Câmara dos Deputados. Alves agradeceu convocando em abril a comissão especial para dar um parecer sobre a proposta, mas os índios protestaram e a comissão foi adiada. Por pouco tempo. Na quarta-feira (11) da semana passada, foi formalizada e hoje (18) teria sua primeira reunião.

 

Leia Também
Câmara cria comissão para analisar PEC das terras indígenas
Índios protestam e Congresso adia comissão sobre PEC 215
PEC das terras indígenas aprovada ontem também atinge UCs

 

 

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Análises
17 de setembro de 2021

O Brasil no coração da conservação mundial da natureza

O Congresso da IUCN anunciou a agenda de conservação da natureza para a próxima década, invocando os governos a empreender uma recuperação baseada na natureza no pós-pandemia

Notícias
17 de setembro de 2021

Ministério cria programa para fazer o que a Agência Nacional de Águas já faz

Lançado nesta sexta (17), o Rio+Limpos tem como objetivo disponibilizar dados sobre qualidade das águas e fomentar ações de melhoria e saneamento, competências historicamente feitas pela ANA

Notícias
17 de setembro de 2021

Tocantins vende terras públicas invadidas a R$ 3,50 o hectare

Valor é o mais baixo entre os estados da Amazônia, revela estudo do Imazon. Além do preço irrisório, Tocantins tem pior colocação no ranking de transparência

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta