Salada Verde

Grande Sertão Veredas: 826 hectares desapropriados

ICMBio dá continuidade ao processo de regularização fundiária nas unidades de conservação federais e adquire Fazenda Trijunção, na Bahia. 

Redação ((o))eco ·
21 de dezembro de 2010 · 10 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

 

Parque Nacional Grande Sertão Veredas protege o Cerrado na divisa entre Minas Gerais e Bahia (fonte: ICMBio)
Parque Nacional Grande Sertão Veredas protege o Cerrado na divisa entre Minas Gerais e Bahia (fonte: ICMBio)
Brasília – Na semana passada, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) deu continuidade ao processo de regularização fundiária das unidades de conservação federais. Além do Parque Nacional do Itatiaia, o Parque Nacional Grande Sertão Veredas, que fica na divisa dos estados de Minas Gerais e Bahia, teve desapropriados mais 825,9 hectares. O presidente do instituto, Rômulo Mello, assinou, na quinta-feira passada, a escritura pública de desapropriação administrativa da Fazenda Trijunção, situada no município de Cocos-BA.

 Rômulo Mello, presidente do ICMBio (terno marrom), e Theodoro de Hungria Machado, proprietário da fazenda (camisa azul) assinam o documento de desapropriação.   Em pé: Nudmir Kornyjezuk, da Coordenação de Regularização Fundiária do ICMBio e  funcionário do cartório. (foto: Flávio Martins)
Rômulo Mello, presidente do ICMBio (terno marrom), e Theodoro de Hungria Machado, proprietário da fazenda (camisa azul) assinam o documento de desapropriação. Em pé: Nudmir Kornyjezuk, da Coordenação de Regularização Fundiária do ICMBio e funcionário do cartório. (foto: Flávio Martins)

A fazenda encontra-se nos limites do Parque Nacional, que tem uma área total de 231.307 hectares. A desapropriação foi realizada com o consenso do proprietário, Theodoro de Hungria Machado, que recebeu R$1 milhão 180 mil pela área. De acordo com Waldemar Pires Dantas, da Coordenação Geral de Regularização Fundiária do ICMBio, Trijunção é área contínua a quatro outras fazendas, de propriedade de Roberto Marinho, que estão sendo doadas para o Parque. As cinco áreas juntas totalizam 15 mil hectares.

O coordenador afirmou que neste ano foram regularizadas duas propriedades e indenizados 16 posseiros só no Grande Sertão Veredas. Segundo ele, ainda há outras áreas a serem desapropriadas, mas falta aporte de recursos.

A desapropriação de imóveis rurais situados no interior de unidades de conservação está prevista na Lei que estabelece o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), uma vez que sejam declaradas de interesse público, tendo em vista a conservação dos bens naturais.

Os recursos para compra dos imóveis provêm do Orçamento Geral da União e, segundo Waldemar Pires, a estimativa para o ano que vem é de R$ 60 milhões destinados à continuidade da regularização.(Nathalia Clark)

Explore o Parque Nacional Grande Sertão Veredas

Visualizar Grande Sertão Veredas em um mapa maior

Leia também

Notícias
13 de maio de 2021

Mudança no licenciamento é aprovada e matéria vai ao Senado

Plenário rejeitou todas as emendas e o texto final do marco do licenciamento foi aprovado na íntegra. Proposta ainda pode ser modificada no Senado

Salada Verde
13 de maio de 2021

Ibama autoriza contratação de brigadas temporárias para combate aos incêndios

Está prevista a contratação por até seis meses de 1.659 brigadistas para atuar no combate a incêndios florestais em 18 estados brasileiros

Colunas
13 de maio de 2021

Notas sobre a suspeição no caso Samarco: Rough Justice é Justiça Imperfeita

Ministério Público e Defensorias alegam suspeição do Juiz Federal do Caso Samarco

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. AvatarJOSE NUZZI NETO diz:

    Pertinentes e oportunas considerações. Meus cumprimentos.