Notícias
5 de janeiro de 2010

Cavernas jurássicas

Neste sábado (9), Soraya Ayub e Lorenzo Epis, membros da Akakor Geographical Exploring, apresentam palestra sobre a expedição trinacional (Brasil, Itália e Bolívia) Jurassic Cave 2009, realizada na região boliviana de Tororo. A atividade envolveu exploração, mapeamento, investigação geológica e cursos de formação. A apresentação acontece a partir das 15h na sede da Sociedade Brasileira de Espeleologia (Biblioteca Espeleológica "Guy-Christian Collet"), que fica no Parque Taquaral, Avenida Dr. Heitor Pentado, s/n, Campinas (SP). Clique aqui e veja como chegar.

Por Redação ((o))eco
5 de janeiro de 2010
Notícias
5 de outubro de 2009

Fotos de cavernas e cânions

Até 15 de novembro podem ser enviadas imagens para o 20º Concurso Internacional de Fotografia Espeleológica e de Cânions. A promoção é do Espeleo Grup Santfeliuenc, na Catalunha (Espanha). Serão premiados com troféus e dinheiro os três primeiros lugares da categoria cavernas e os dois primeiros no item cânions. Para participar, envie até 4 fotos sobre espeleologia, cânion ou entorno, com tamanho mínimo de 18 x 24 com e máximo de 24 x 36 cm. No verso das imagens, título da obra, nome completo e RG, endereço, telefone, e-mail. Endereço para envio e mais informações aqui.

Por Redação ((o))eco
5 de outubro de 2009
Notícias
21 de agosto de 2009

Golpe final contra as cavernas

Governo finalmente publica instrução normativa para classificação das cavernas brasileiras por critérios de relevância. A partir de agora cerca de 80% delas estarão sujeitas a impactos ambientais.

Por Redação ((o))eco
21 de agosto de 2009
Notícias
29 de junho de 2009

De cavernas eles gostam mais

Última sexta (26) estive na Embaixada Francesa, em Brasília, para conferir a exibição de três pequenos documentários sobre espeleologia, a exploração de cavernas. Os dois primeiros trataram de expedições à Serra do Caraça, em Minas Gerais, e à Serra do Ramalho, no sul da Bahia. O último apresentou treinamentos e técnicas para o duríssimo resgate de pessoas feridas em cavidades subterrâneas. Muito bem editados, mostram impressionantes e pouco conhecidas paisagens dos interiores do país. Havia mais franceses que brasileiros na apresentação, reflexo do pouco gosto que os nativos daqui devotam à atividade. Na França há uns 7.500 espeleólogos registrados e ativos. Por aqui mal chegam a 300. Lá eles exploraram e mapearam toda e qualquer caverna e reconhecem seu valor ambiental e turístico; aqui pouco exploramos, pouco estudamos e ainda tentamos "flexibilizar" a lei para mais facilmente pô-las abaixo. O desprezo nacional por essas formações volta e meia ganha força com textos de repórteres que vêem o Brasil com olhos urbanos ou têm fobia a esforço físico, mato e morcegos. Com turismo forte, a França conta com grupos organizados e muitos voluntários para resgates em cavernas. Os incidentes não chegam a 50 por ano, mas quando um ocorre um salvamento correto é fundamental para se salvar uma vida. No Brasil não há estatísticas sobre visitação ou acidentes nesses locais. Lá fora também foi fundada a Spelunca, a mais antiga revista espeleológica do mundo. Ela é publicada pela Federação Francesa de Espeleologia, outro fruto do trabalho do Edouard Alfred Martel (1859-1938), visto por muitos como o pai da espeleologia.

Por Aldem Bourscheit
29 de junho de 2009
Salada Verde
22 de junho de 2009

Monumentos para cavernas

Em mea culpa, Carlos Minc determinou ao Instituto Chico Mendes a criação de quarenta monumentos naturais abrangendo formações subterrâneas no país. A idéia é proteger essas cavernas sem aplicar o polêmico decreto que redefiniu as salvaguardas às cavidades nacionais.

Por Salada Verde
22 de junho de 2009
Salada Verde
27 de abril de 2009

Para cavernas, vale decreto

Comandada por um advogado que tudo faz para ser indicado pela Presidência a uma cadeira no Supremo Tribunal Federal (STF), a Advocacia-Geral da União (AGU) avalia que a proteção das cavernas brasileiras pode ser feita via decreto, e não por uma lei, como indicou o Ministério Público Federal. Veja aqui. Para o órgão federal, lei só se aplicaria espaços protegidos delimitados, como parques nacionais. "Para a definição de uma área territorial especialmente protegida, há a necessidade de delimitação geográfica de um espaço, que se constitui algo muito mais complexo do que a definição de um recurso natural”, defendeu em nota a AGU. Uma ação direta de inconstitucionalidade contra o decreto 6.640/2008, editado pelo governo, será julgada pelo STF.

Por Salada Verde
27 de abril de 2009
Salada Verde
14 de março de 2009

Procuradoria critica decreto das cavernas

O procurador-geral da República Antonio Fernando Souza ajuizou no Supremo Tribunal Federal (STF) uma ação direta de inconstitucionalidade contra o Decreto 6.640/2008, editado pelo governo na tentativa de mudar os critérios para destruição de cavernas em todo o país. Na visão do magistrado, esses critérios só podem ser fixados em lei. Para Souza, o decreto “tomou para si o papel de traçar o regime de exploração desses espaços, adotando critérios não-determinados pela comunidade científica para, pretensamente, eleger sítios que devam, ou não, ser preservados”. Por isso, ele espera que o STF declare o ato governista como inconstitucional. O caso está nas mãos do ministro Eros Grau, relator do caso no Supremo. Mais informações aqui.

Por Salada Verde
14 de março de 2009