Vídeo: Qual a importância das parcerias na gestão das unidades de conservação? Por Carla Guaitanele

Duda Menegassi (Texto) e Marcio Isensee e Sá (Vídeo e Edição)
quarta-feira, 15 agosto 2018 17:15
Publicação Boas Praticas na Gestão das Unidades de Conservação. Foto: Duda Menegassi.

As unidades de conservação federais correspondem a cerca de 10% do território continental do Brasil. Gerir este patrimônio literalmente gigantesco espalhado em 335 unidades é a missão primordial do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). O órgão ambiental, entretanto, conta com menos de 2 mil servidores. Por isso, como explica a chefe da Divisão de Fomento a Parcerias do ICMBio, Carla Guaitanele, as parcerias são fundamentais.

Sejam universidades, prefeituras, ONGs, comunidades, empresas ou através de concessões, a gestão das áreas protegidas ganha mais força quando feita junta a parceiros. Muitas experiências bem-sucedidas de parcerias em unidades de conservação podem ser conferidas na Revista de Boas Práticas lançado no início de agosto (a publicação pode ser acessada neste link).

Os exemplos de parcerias abrangem todas as áreas de gestão, da pesquisa, ao manejo, ao uso público e à educação ambiental. “As parcerias são importantes também porque afinal este é um patrimônio de toda a sociedade brasileira”, ressalta Guaitanele, que acredita que é responsabilidade de todos cuidar das nossas unidades de conservação.

 

Assista:

 

Leia Também

Vídeo: Quais são as contribuições econômicas do turismo em unidades de conservação? Por Thiago Beraldo

Uso público nos Parques Nacionais é um direito civil

Vídeo: Como foi percorrer 11 travessias em parques nacionais no Brasil? por Duda Menegassi

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.