Puma do Leste foi oficialmente declarado extinto, de novo

Sabrina Rodrigues
terça-feira, 30 janeiro 2018 20:17
Onça-parda (Puma concolor), uma espécie de parente do extinto puma do leste. Foto: Bernard Dupont/Flickr.

 

O Serviço de Pesca e Vida Selvagem (USFWS, sigla em inglês para The U.S. Fish and Wildlife Service), responsável pela proteção da fauna silvestre dos Estados Unidos, removeu o puma do leste (Puma concolor couguar) da Lista Nacional de Espécies Ameaçadas e declarou oficialmente o animal como extinto. Em 2011, a organização já havia constatado a impossibilidade de recuperação da espécie, mas adiou a oficialização. Num novo comunicado, realizado no dia 22 de janeiro, o órgão reiterou a declaração. A remoção da subespécie da lista de espécies ameaçadas entrará em vigor em 22 fevereiro.

O Federal Register (Diário Oficial do governo dos Estados Unidos), em seu site, afirma que a decisão baseou-se em dados científicos e comerciais e acrescenta que “não existe evidência da existência de qualquer população reprodutiva existente ou quaisquer indivíduos da subespécie de puma do leste; também é altamente improvável que uma população puma oriental poderia permanecer sem ser detectada desde o último avistamento confirmado em 1938”, declara o órgão.

O puma está listado no grupo de animais ameaçados de extinção desde 1973. Considera-se que a subespécie tenha sido extinta em 1930 e que os registros posteriores eram na verdade de outras subespécies, e não do puma oriental.

Medindo até mais de dois metros e com um peso que poderia alcançar até 65 quilos, o puma do leste era comumente encontrado em regiões do leste da América do Norte. Ao longo dessas oito décadas, o animal sofreu com a caça ilegal e perdas significativas de seu habitat natural.

 

Saiba Mais

Declaração completa do governo americano

 

Leia Também

Onde menos se espera, Suçuarana

Puma é declarado extinto pelos EUA

Câmera registra três suçuaranas em área protegida no Amazonas

 

 

 

5 comentários em “Puma do Leste foi oficialmente declarado extinto, de novo”

  1. Hoje em dia considera-se que todos os pumas da América do Norte são da mesma espécie, genética toda miscigenada. Então não é que a subespécie foi extinta "in situ", mas sim que não é mais considerada como táxon, e por isso tirada da lista oficial de ameaçadas.

    Responder
  2. Sim, Absalão.
    Para os ecossistemas do Leste, deve-se realocar outros pumas. Seguindo o manejo que os protocolos já estabeleceram.

    Os ecossistemas não devem ficar sem este predador de topo de cadeia.

    Responder
    • Se no seu ver 'conhecer' baseia-se em ver em um livro, ou documentário, eles vão conhecer sim. Agora se for se basear em contato direto com um desses animais, nenhum de nós conhecemos.

      Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.