Até o Sarney percebeu

Salada Verde
quarta-feira, 20 maio 2009 17:10

Desculpem o atraso, mas há poucos dias o presidente do Senado José Sarney, em sua coluna semanal na Folha de S. Paulo, “descobriu” os problemas do crescimento demográfico associado ao consumismo desenfreado. “Grandes populações, para citar o menos visível hoje, significam mais água, mais alimento e, para mais alimento, mais água. Isso sem falar em mais espaço para viver e produzir. A cada dia é menor o espaço que cabe a cada um na superfície do globo. (…) Assim, acredito que ecologia sem controle populacional é um tiro n’água. Eles têm de caminhar juntos. E vejo que pouco se fala nisso”, disse. Ponto para ele. Mas como dirigente daquela casa, poderia agora ajudar no encaminhamento de medidas para conter esses problemas, como elevar a proteção dos ambientes naturais e realizar campanhas anti-consumo. Veja o artigo aqui.

Crise de gigantismo

Salada Verde
quarta-feira, 20 maio 2009 17:07

O ministro Stephanes (Agricultura) é mesmo um fanfarrão. Ontem, durante o 5º Congresso Brasileiro de Soja, em Goiânia (GO), disse que em dez anos o Brasil poderá ser o maior exportador de alimentos do mundo. Para quê e como são outros detalhes. Esperamos que essa expansão ad infinitum ocorra com o aproveitamento dos cerca de 150 milhões de hectares de pastagens degradadas que a agropecuária deixou como herança para o país. Quanto a medidas para recuperação e uso dessas áreas, o governo e principalmente Stephanes estão devendo, e muito. Afinal, há muita Amazônia e Cerrado para se derrubar.

Operação incompleta em Bom Futuro

Salada Verde
quarta-feira, 20 maio 2009 10:00

Governo investe pesado na retirada de gado da Floresta Nacional do Bom Futuro, em Rondônia. Mas cede ao deixar 3,5 mil moradores irregulares dentro da área protegida.

BR-319 pode driblar licenciamento

Salada Verde
terça-feira, 19 maio 2009 22:31

Manobra de governistas e aliados pode levar ao asfaltamento da BR-319 sem licenciamento ambiental, em região preservada da Amazônia. É o vale tudo do desenvolvimento nacional.

Veadeiros reabre, mas grátis

Salada Verde
terça-feira, 19 maio 2009 18:16

Parque nacional em Goiás reabre, como prometeu Instituto Chico Mendes, mas com entrada grátis. Situação semelhante foi registrada no Parna de Brasília, que passou oito meses com entrada livre.

Informativo anti-homofóbico

Salada Verde
terça-feira, 19 maio 2009 17:57

Talvez servindo como nova prova das aspirações políticas pós-ministério de Carlos Minc, o informativo de hoje do Ministério do Meio Ambiente e também a seção de notícias do órgão ambiental federal trazem um inédito texto informando que o ministro participou, junto com o governador Sérgio Cabral, no Rio de Janeiro, da assinatura de um decreto criando o Conselho de Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais do estado. “Antes de ser ministro, sou um cidadão”, lascou Minc.

Crise cortou emissões da indústria

Salada Verde
terça-feira, 19 maio 2009 17:54

Análise do Ipea mostra que 1,7 bilhão de toneladas de gases que aquecem o planeta deixaram de ser emitidas no Brasil pelas indústrias de carros, cimento, ferro, aço e alumínio. Efeitos da crise econômica.

A onça de Corumbá e as queimadas

Salada Verde
terça-feira, 19 maio 2009 17:15

O resgate de uma onça-parda nesse domingo movimentou a cidade de Corumbá, no Mato Grosso do Sul. O jovem adulto de 40 quilos estava no topo de uma árvore desde a noite de sábado, no Bairro Aeroporto. O resgate aconteceu com apoio do colunista de O Eco Peter Crawshaw, que passava orientações por telefone. Foram usados equipamentos especiais e o felino, já sedado, foi descido do emaranhado de galhos com a ajuda de cordas e rede de contenção. Em seguida, o animal foi levado à Embrapa Pantanal, onde foi examinado pelo pesquisador e veterinário Walfrido Tomás. Logo depois foi solta em seu habitat natural.

O episódio serviu para que autoridades públicas e instituições de pesquisa alertassem sobre mais aparições de animais selvagens em cidades do Pantanal. Todos fugindo das insuportáveis queimadas. “É importante conscientizar proprietários, pescadores e turistas para prevenir e combater focos e nunca provocar queimadas nesta época de pouca chuva. Pontas de cigarro e fogueiras em acampamentos podem provocar incêndios”, disse o chefe da Embrapa local, José Anibal Comastri Filho.

Já a pesquisadora Zilca Campos, afirma que episódios como o desse domingo tendem a se tornar cada vez mais comuns e alerta para a prevenção. “A tendência é de que cada vez mais tenhamos animais selvagens chegando à cidade. É importante que a população esteja conscientizada e acione rapidamente as autoridades, que devem estar equipadas e treinadas para agirem rápido, causando o mínimo de sofrimento ao animal e eliminando riscos de danos às pessoas”, disse.

Pesca predatória no Mato Grosso

Salada Verde
terça-feira, 19 maio 2009 17:12

Há poucos dias, durante fiscalização em bancas de peixe do bairro Praeirinho, em Cuiabá (MT), a Polícia Ambiental da Brigada Militar acabou detendo o presidente de uma colônia de pescadores de Várzea Grande. Ele carregava 141 quilos de Pintado, peixe pantaneiro. O pescado havia sido capturado com redes e em plena piracema, época de reprodução. Os policiais também têm apreendido várias tarrafas e espinheis (aparelho de pesca com dezenas de anzóis, posicionado entre as margens dos rios) no Rio Cuiabá, na região da cidade de Santo Antonio do Leverger. Depois, quando os peixes acabarem pela pesca predatória, vem a reclamação.

Proteção para a arara-azul-de-lear

Salada Verde
segunda-feira, 18 maio 2009 21:55

Na última semana, a BirdLife International divulgou a sua lista anual de espécies de aves ameaçadas. Apesar de uma boa notícia – quando há projetos de conservação os animais reagem positivamente – o mundo conta hoje com mais de mil e duzentas aves em algum nível de risco. Esse total equivale a 12% de todas as espécies conhecidas. De acordo com a relação, que tem o aval da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), 192 pássaros correm perigo crítico de desaparecimento, número duas vezes superior ao último ano. 

Um dos principais problemas, avisa a BirdLife, é que não são apenas as espécies raras que correm riscos – as mais comuns também. É o caso do andorinhão Chaetura pelagica, que voa em grande número pelos céus do leste da América do Norte. Pela primeira vez ele entrou na lista, ainda que na categoria de “quase ameaçado”.

Um dos pontos altos ficou por conta do Brasil. Graças a esforços de conservação capitaneados por entidades sem fins lucrativos nacionais e estrangeiras, a arara-azul-de-lear desceu de status: saiu de “criticamente em perigo” e ficou “em perigo”. O risco ainda existe, mas diminuiu bastante. Ainda bem!