Notícias

Oceanógrafo de Fernando de Noronha é afastado por 60 dias

José Martins é analista ambiental e em agosto já havia sido transferido à revelia para o Sertão de Pernambuco, mas conseguiu reverter situação na Justiça

Sabrina Rodrigues ·
30 de outubro de 2019 · 2 anos atrás
Praia do Leão, Fernando de Noronha. Foto: Danilo de Castro/wikicommons.

O oceanógrafo e coordenador do Projeto Golfinho Rotador, José Martins da Silva Júnior, foi afastado por 60 dias das suas atribuições como analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A determinação foi assinada pelo presidente da autarquia, Homero Di Giorge Cerqueira, e publicada na semana passada (25) no boletim interno do órgão.

Segundo o site G1, o ICMBio informou que o afastamento de José Martins é de caráter preventivo e tem relação com um processo administrativo disciplinar instaurado contra o funcionário. Segundo o ICMBio, o afastamento é para evitar influência na apuração relativa ao processo.

Em agosto, o oceanógrafo havia sido transferido, à revelia, para uma unidade de conservação no Sertão Pernambucano, bem longe de sua área de atuação, o mar. Martins está em Noronha há 30 anos e é casado com moradora permanente e passou a vida estudando uma espécie marinha que mora nas águas do arquipélago, o golfinho-rotador (Stenella longirostris). O estudo do comportamento do Stenella longirostris foi tema do mestrado e doutorado do analista ambienta. O oceanógrafo conseguiu na Justiça uma liminar que o permitiu permanecer em Fernando de Noronha. A presidência do ICMBio recorreu da decisão judicial e iniciou uma investigação interna. 

Como adiantado por ((o)eco em agosto, a cabeça de Martins está a prêmio desde janeiro, quando uma delegação de empresários de Noronha teve uma audiência com o ministro Salles e o presidente do ICMBIO, Adalberto Eberhard, pedindo a exoneração do oceanógrafo por “atrapalhar o desenvolvimento” da ilha. Salles ordenou a demissão de Martins, mas Eberhard explicou que funcionário de carreira não pode ser demitido. Ordenou então sua remoção sumária, que o presidente do ICMBio se recusou a cumprir sem um processo disciplinar que justificasse a medida. Adalberto Eberhard se demitiu em abril.

A transferência de José Martins ficou parada até julho, quando o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, visitou Fernando de Noronha, após o presidente Jair Bolsonaro reclamar do preço dos ingressos cobrados pela concessionária que explora o turismo na ilha. 

Dois dias após o ministro visitar a ilha, o ICMBio iniciou um processo rápido de remoção, que tramitou por apenas doze dias. O oceanógrafo escreveu uma defesa de seis páginas para se manter na unidade. No dia 01 de agosto, o presidente do ICMBio, o coronel da PM Homero de Giorge Cerqueira, manteve a remoção. 

O analista ambiental recorreu na Justiça e em 3 semanas conseguiu reverter a decisão na Justiça. 

Procurado por ((o))eco, José Martins informou que ainda estava tentando entender o processo e que, por enquanto, havia sido orientado a não se manifestar publicamente. Nossa reportagem tentou obter informações do ICMBio, mas até o encerramento da nota não obteve resposta. 

 

 

Leia Também

Oceanógrafo de Fernando de Noronha é transferido à revelia para cuidar de floresta no sertão

Turismo descontrolado ameaça ambiente de Fernando de Noronha

Bolsonaro diz que irá rever taxa cobrada em Fernando de Noronha

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
14 de julho de 2019

Bolsonaro diz que irá rever taxa cobrada em Fernando de Noronha

Em postagem no Facebook, presidente chama de roubo tarifa cobrada para frequentar o parque nacional. Turismo é explorado por empresa privada 

Reportagens
10 de março de 2019

Turismo descontrolado ameaça ambiente de Fernando de Noronha

Entre 1992 e 2018, o número de visitantes saltou de 10.094 para 103.722, o que coloca em risco a alta biodiversidade do arquipélago

Notícias
4 de agosto de 2019

Oceanógrafo de Fernando de Noronha é transferido à revelia para cuidar de floresta no sertão

Transferência do analista ambiental ocorreu duas semanas ministro visitar a ilha. José Martins da Silva Júnior é criador e coordenador do Projeto Golfinho Rotador

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 4

  1. Flávio diz:

    O Eco deveria parar de censurar posts. Mas o fato é que o elemento está mantendo Noronha refém há 30 anos, condenando os ilheus ao subdesenvolvimento politicamente correto e ao que parece a comunidade está se libertando.


  2. Janilson diz:

    O Eco não sabe da missa a metade…E afastamento está previsto em lei.


  3. Verdade Dói diz:

    Jornaleco de quinta categoria que só escreve e defende os interesses de uma corja comunista disfarçada de ecologista.


  4. Kis diz:

    Governo quer por um milico no lugar que a unica capacidade técnica seja dizer "sim Sr.", vamos mal….