Notícias

Governo paralisa permissão para exploração mineral na Renca

Apesar do recuo, iniciativa não revoga extinção da reserva na Amazônia. Segundo o Ministério de Minas e Energia, objetivo é discutir melhor com a sociedade

Daniele Bragança ·
1 de setembro de 2017 · 4 anos atrás
Fernando Coelho Filho, ministro de Minas e Energia (MME), em coletiva sobre a Renca, realizada na semana passada (25). Foto: Saulo Cruz/MME.
Fernando Coelho Filho, ministro de Minas e Energia (MME), em coletiva sobre a Renca, realizada na semana passada (25). Foto: Saulo Cruz/MME.

 

 Após críticas feitas dentro do próprio governo, o Ministério de Minas e Energia decidiu paralisar todos os procedimentos relativos à exploração minerária dentro da Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), entre o Pará e o Amapá, por 120 dias. A decisão não revoga, na prática, o decreto que extinguiu a área, mas acalma os ânimos dos críticos.

Considerada pelo próprio ministro do Meio Ambiente como um tiro no pé, a permissão para explorar a área de 46.501 quilômetros quadrados provocou uma avalanche de protestos e iniciou uma luta judicial contra a abertura da área.

Em nota divulgada na quinta-feira (31) justificando a paralisação, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, afirmou que o adiamento “dará início a um amplo debate com a sociedade sobre as alternativas para a proteção da região”. O presidente, que está em viagem oficial à China, foi consultado.

O ministro ainda afirmou que no final do prazo, o Ministério apresentará ao governo e à sociedade as “conclusões desse amplo debate e eventuais medidas de promoção do seu desenvolvimento sustentável, com a garantia de preservação”.

Essa é a segunda vez que o governo recua em relação ao decreto que extinguiu a Renca. O primeiro foi quando revogou o primeiro decreto e editou outro com basicamente os mesmos pontos, mas deixando claro que não haveria exploração de mineração em unidades de conservação ambiental e terras indígenas. O primeiro recuo não convenceu.

 

Leia Também

Sarney Filho defende a revogação de decreto que extingue a Renca

Extinção de reserva mineral contrariou parecer do MMA

Temer revoga decreto, mas mantém extinção da Reserva de Cobre

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
28 de agosto de 2017

Temer revoga decreto, mas mantém extinção da Reserva de Cobre

Após repercussão, governo decide editar novo texto para esclarecer que não haverá exploração de mineração em unidades de conservação ambiental e terras indígenas

Reportagens
29 de agosto de 2017

Extinção de reserva mineral contrariou parecer do MMA

Nota diz que fim de reserva poderia abrir “nova frente de conversão” da floresta amazônica e afirma que garimpo existente é de pequena escala

Salada Verde
31 de agosto de 2017

Sarney Filho defende a revogação de decreto que extingue a Renca

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, ministro do Meio Ambiente disse que foi ‘pego de surpresa’ com o decreto e defende recuo do governo

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. El Trumpo diz:

    Nunca na historia "dezte paiz" houve tanto FAKE NEWS num mesmo assunto ambiental como nesse caso da RENCA. Isto posto, incrível como Temer é frouxo…mesmo quando acerta, erra, cedendo à gritaria desinformada dozartistas!