Estudo mapeia o lixo jogado nos oceanos

(o))eco
sexta-feira, 6 novembro 2015 2:02
Coleta de amostras - KOROR
Coleta de amostras de resíduos em Koror, Palau. Foto: Divulgação.

É sujeira para todos os lados. A poluição dos oceanos atinge locais isolados e de proteção ambiental, como a costa da república de Palau, um santuário marinho. A maior parte dos resíduos é plástico que vem de longe, trazido pelas ondas. O levantamento desse problemão ambiental está sendo feito por pesquisadores suíços que integram a expedição Race for Water Odyssey. Nesta quinta-feira (05), a embarcação que saiu há 300 dias de Bordeaux, na França, chegou ao Rio de Janeiro.

Ao todo, a expedição já percorreu 32 mil milhas náuticas até agora (um pouco mais de uma volta em torno da Terra) coletando dados, cujo resultado será apresentado até o ano que vem. Mas o que já sabem é preocupante: 80% da poluição dos oceanos é composta por plásticos, segundo amostras de resíduos retiradas pela equipe da Race for Water. Estima-se que a humanidade produz 250 milhões de toneladas de plástico a cada ano, dos quais 10% acabam no mar.

“Encontramos plástico em todo lugar, mesmo em áreas isoladas e bem preservadas”, explica Marco Simeoni, presidente da Race for Water e organizador da expedição. Em conversa com jornalistas na manhã desta quinta-feira, Simeoni explicou que embora seja possível encontrar resíduos em qualquer lugar, existem cinco grandes áreas que concentram a poluição devido às correntes marítimas. São as chamadas zonas de convergência. As manchas de poluição estão distribuídas nos oceanos Atlântico (Sul e Norte), Pacífico (Sul e Norte) e Índico, numa área que, juntas, totaliza duas vezes o tamanho do Brasil.  

Itinerário
Itinerário da expedição mostra a região das zonas de convergência, onde estão concentrados grandes quantidades de resíduos.

Campanha

Em terras fluminenses, a expedição foi recebida pelo embaixador suíço no Brasil, André Regli, e pelos representantes do Swissnex Brazil — iniciativa do governo Suíço que conecta os dois países pela ciência, e do swissando, agência que promove a suíça no Brasil. Aqui, a fundação e o governo suíço lançaram a campanha nacional de conscientização chamada “mar sem lixo, mar da gente”, que debate o problema do lixo plástico nos oceanos.

 

Leia Também
Tirar o lixo da trilha não impede o lixo que vem de longe
Dia mundial dos oceanos: Nos vemos em 2015
O impacto das atividades humanas sobre os oceanos

1 comentário em “Estudo mapeia o lixo jogado nos oceanos”

  1. O lixo descartado irresponsavelmente, cria problemas ambientais e poem em risco a vida marinha. Passou da hora de tratarmos este problema pela magnitude que se apresenta. Precisamos responsabilizarmos todos os envolvidos neste processo, desde os armadores até as pequenas marinas. Muito importante fazer um diagnóstico ambiental para traçarmos uma linha de ação. Ação esta que passará pela participação de todos.
    Jose Antonio Coelho
    Eng. Civil
    Espec. em Gestão e Eng. Ambiental

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.