Estudo coloca a Mata Atlântica ‘no mapa’ da agricultura primitiva

Sabrina Rodrigues
quarta-feira, 5 setembro 2018 23:20
Batata doce pode ter sido um dos alimentos cultivados pelos humanos há 4,8 mil anos. Foto:
Ollemhebb/Flickr.

A produção de alimentos impulsionou o crescimento populacional e o surgimento da complexidade social na América do Sul pré-colombiana. Há 4,8 mil anos, os seres humanos já cultivavam plantas na Mata Atlântica, segundo estudo publicado nesta quarta-feira (05) pela revista científica Royal Society Open Science. Até pouco tempo, a Mata Atlântica não era vista como região parte da história da produção inicial de alimentos no continente americano.

Essa visão começa a mudar. Um grupo de pesquisadores da USP, Universidade de Nova York, Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville e Universidade da Região de Joinville analisaram ossos e dentes de restos humanos encontrados na região do Morro do Ouro, Baía da Babitonga, em Santa Catarina. Foram examinados ossos e dentes de vários indivíduos encontrados nessa escavação. Restos de plantas fixados nos dentes das pessoas e ferramentas rudimentares de pedra, usadas provavelmente para o processamento de plantas, também foram analisados.

Com a análise, os estudiosos constataram que esses indivíduos viveram há aproximadamente 4.800 anos e se alimentavam com uma dieta rica em carboidratos.

Segundo os pesquisadores, esses primeiros coletores-caçadores podem ter cultivados inhame (Dioscorea sp) e batata-doce (Ipomoea batatas). “Nossas descobertas podem colocar a Mata Atlântica ‘no mapa’ da produção vegetal primitiva nas Américas”, disse o Dr. André Colonese, do Departamento de Arqueologia da Universidade de York e principal autor do estudo.

“O alto consumo de alimentos ricos em carboidratos sugere que as populações permanentes subsistiam em uma economia mista e, possivelmente, cultivavam plantas ao longo dessa faixa costeira estreita”, afirma Colonese.

Os resultados são favoráveis a uma visão de que a produção de alimentos através do cultivo de plantas era praticada na costa da Mata Atlântica, na mesma época do estabelecimento de aldeias agrícolas nos Andes.

Entretanto, ainda não há consenso se as plantas faziam parte do cardápio dos indivíduos. “O que está claro é que nossa compreensão da natureza, época e local de manejo e cultivo de plantas primitivas na América do Sul está sob contínuo desenvolvimento. A Mata Atlântica tem muito a contribuir para esses debates”, afirma André Colonese.

 

Saiba Mais

Middle Holocene plant cultivation on the Atlantic Forest coast of Brazil?

 

Leia Também

O que é o bioma Mata Atlântica

A cada dois dias, um Ibirapuera de Mata Atlântica desaparece

Mata Atlântica: estudo indica onde investir para conservar melhor

 

 

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.