Notícias

Brasil perdeu o equivalente a 2,5 Alemanhas de área florestal em 33 anos

Agropecuária ganhou 86 milhões de hectares desde 1985 e ocupa 31% do país. Apenas a Amazônia perdeu 47 milhões de hectares no período

Daniele Bragança ·
29 de agosto de 2019 · 2 anos atrás
Péssima condição da estrada não impede criação de fazendas com até 3 mil cabeças de gado em Vista Alegre do Cupim. Foto: Marcio Isensee e Sá.

O Brasil perdeu 89 milhões de hectares de vegetação natural entre os anos de 1985 e 2018. É como se a área de duas Alemanhas e meia de mata nativa tivessem virado pasto em apenas 33 anos. Esses números fazem parte da nova coleção de dados do MapBiomas, iniciativa que reúne universidades, empresas de tecnologias e organizações não-governamentais que mapeiam as mudanças na cobertura e no uso da terra dos biomas brasileiros.

A coleção foi divulgada nesta quinta-feira (29), durante o 4º Seminário Anual do MapBiomas – Perdas e Ganhos das Mudanças de Cobertura e Uso do Solo no Brasil e mostra um retrato de avanço expressiva da fronteira agrícola sobre a floresta.

Entre 1985 e 2018, o país perdeu 82 milhões de hectares de florestas naturais e 7 milhões de hectares de vegetação natural não florestal, como cerrados e pampas. Mais da metade do total desmatado (89 milhões de hectares ou 20 vezes o tamanho do estado do Rio de Janeiro) ocorreu na Amazônia brasileira, que perdeu 47 milhões de hectares em 34 anos.

Nesse mesmo período, a agropecuária avançou de 174 milhões de hectares para 260 milhões, um aumento de 86 milhões de hectares.

Segundo o levantamento, em 1985 as florestas naturais e a vegetação nativa representavam 77% de toda a cobertura e uso do solo no País, com mais 20% de ocupação pela agropecuária, 1% de áreas não vegetadas e 2% de água. Os dados de 2018 indicam que existem 66% de florestas naturais e vegetação nativa no território, 31% de áreas destinadas à agropecuária, 1% de áreas não vegetadas e 2% de água.

Segundo o coordenador-geral do MapBiomas, Tasso Azevedo, os dados apresentados pela plataforma de monitoramento ajudam a compreender a evolução da ocupação do território e os impactos sobre os biomas no Brasil, sendo um importante subsídio para orientar os gestores públicos no desenvolvimento e a aplicação de políticas públicas para conservação e uso sustentável dos recursos naturais.

 

 

Leia Também 

INPE: os olhos da floresta

Sistema vai mapear mudança de uso da terra

Bacia amazônica perdeu 295 mil Km² da sua cobertura vegetal

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Reportagens
24 de março de 2019

Bacia amazônica perdeu 295 mil Km² da sua cobertura vegetal

Área equivale ao tamanho do estado de São Paulo e Espírito Santo juntas que deixaram de ser florestas. O bioma amazônico se estende por 9 países da América do Sul

Reportagens
26 de novembro de 2015

Sistema vai mapear mudança de uso da terra

Por meio de dados de satélites, MapBiomas produzirá mapas anuais de dinâmica do uso do solo em todos os biomas do Brasil. Ferramenta inédita reúne dados desde 1985

Reportagens
4 de agosto de 2019

INPE: os olhos da floresta

Reconhecido mundialmente por sua qualidade e transparência, o monitoramento da Amazônia por satélite tem sido replicado mundo afora

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta