Notícias

A RENCA vista do espaço

Palco do principal debate ambiental na atualidade, a Reserva Nacional do Cobre e seus Associados vista de cima é um enorme tapete verde cortado por rios

Paulo André Vieira ·
4 de setembro de 2017 · 4 anos atrás

Estendendo-se por uma área de 46.499 quilômetros quadrados, a Reserva Nacional do Cobre e seus Associados, mais conhecida como RENCA, foi criada em 1984 para salvaguardar depósitos de cobre e outros minerais associados em nome da soberania nacional. Acreditava-se que, no futuro, ocorreria um desabastecimento de minerais em escala mundial, e uma reserva desta natureza seria estratégica para o país.

Quando de sua criação existia uma única Unidade de Conservação dentro dos limites da RENCA, a Estação Ecológica do Jari. De lá pra cá outras 6 UCs e 2 Terras Indígenas foram criadas na região sobrepondo-se à área da Reserva Nacional de Cobre e Associados:

Tipo Nome Data
 Proteção Integral Estação Ecológica do Jari 12 de abril de 1982
Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque 22 de agosto de 2002
Reserva Biológica do Maicuru 04 de dezembro de 2006
 Uso Sustentável Reserva Extrativista do Rio Cajari 12 de março de 1990
Reserva Desenvolvimento Sustentável do Rio Iratapuru 11 de dezembro de 1997
Floresta Estadual do Amapá 12 de julho de 2006
Floresta Estadual do Paru 14 de fevereiro de 2014
Terras Indígenas TI Waiãpi 24 de maio de 1996
TI Rio Paru d’Este 04 de novembro de 1997

 

No mapa interativo abaixo você pode ver os limites da RENCA (o quadrado vermelho) e todas as Unidades de Conservação (78,5% da área da RENCA, ou 36.488 k²) e Terras indígenas (11%  ou 5.129 km²) que se sobrepõem a ela.

 

Segundo o Imazon, o desmatamento na RENCA soma apenas 155 quilômetros quadrados (0,33% da área total da RENCA) e tem sido ocasionado principalmente por garimpos ilegais de ouro nas Áreas Protegidas.

Vista do espaço, a RENCA é um enorme tapete verde cortado por rios. Mas em algumas áreas do entorno, principalmente em sua fronteira sudeste, já é possível identificar o avanço do desmatamento e a presença do homem através de estradas e áreas cultivadas.

 

renca-01

renca-02

renca-03

renca-04

 

 

Leia Também

Decreto de Temer ameaça unidades de conservação na Amazônia

Extinção de reserva mineral contrariou parecer do MMA

Governo paralisa permissão para exploração mineral na Renca

 

  • Paulo André Vieira

    Produtor Editorial formado pela UFRJ, atua em ((o))eco desde 2007 escrevendo sobre geojornalismo e cuidando da edição e gestão do site.

Leia também

Notícias
1 de setembro de 2017

Governo paralisa permissão para exploração mineral na Renca

Apesar do recuo, iniciativa não revoga extinção da reserva na Amazônia. Segundo o Ministério de Minas e Energia, objetivo é discutir melhor com a sociedade

Reportagens
29 de agosto de 2017

Extinção de reserva mineral contrariou parecer do MMA

Nota diz que fim de reserva poderia abrir “nova frente de conversão” da floresta amazônica e afirma que garimpo existente é de pequena escala

Notícias
23 de agosto de 2017

Decreto de Temer ameaça unidades de conservação na Amazônia

Com uma canetada, o presidente colocou em perigo nove áreas protegidas da Amazônia, entres elas três unidades de proteção integral

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Rafael Isaacs diz:

    Cade o pessoal que estava a favor das mineradoras?