Notícias

31 de julho, Dia Mundial do Guarda-parque

Data homenageia a dedicação e o trabalho inestimável de pessoas que cuidam, na linha de frente, das unidades de conservação. Parabéns!

Redação ((o))eco ·
31 de julho de 2014 · 7 anos atrás
Guarda-parques no Parque Estadual da Pedra branca, no Rio de Janeiro. Foto: Inea.

Hoje é dia de homenagear um dos principais trabalhadores das unidades de conservação do mundo: os guardas-parques. São eles os profissionais que protegem, fiscalizam e, até, combatem incêndios nas matas. No Brasil, a figura de guarda-parque só existe nas unidades de conservação estaduais.

Em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e outros estados, são os guardas-parques os verdadeiros defensores da biodiversidade dentro das unidades: aqueles que combatem a caça ilegal, a degradação ambiental e o fogo. Ser guarda-parque é uma profissão perigosa, aqui e em qualquer lugar do mundo, e esta data serve justamente para lembrar e celebrar os profissionais mortos ou feridos no cumprimento do dever.

O Dia Mundial de Guarda-parques (World Ranger Day, em inglês) foi instituído pela Federação Internacional de Guardas-parques e é comemorado desde 2007. O evento é promovido por 54 associações membros ao redor do mundo.

 

Leia Também
Guardas-parques para UCs no Rio
Homem armado ameaça guarda-parques do INEA, em Cabo Frio
Uma idéia para guardar os Parques do Rio de Janeiro

 

 

 

Leia também

Notícias
23 de setembro de 2021

Sociedade civil repudia propostas antiambientais da Economia

Planos de Paulo Guedes e setor empresarial para o meio ambiente estão sendo analisados pelo Ibama, que tem até dia 30 de setembro para responder

Reportagens
23 de setembro de 2021

Ilegal, desmate autorizado pelo governo da Bahia é maior que a cidade do Recife

Área compõe latifúndio considerado um dos maiores casos de grilagem do país. Titulação do território tradicional das comunidades geraizeiras do Cerrado é fundamental para conter a devastação

Reportagens
22 de setembro de 2021

Mudança climática deve alterar o funcionamento de comunidades de microrganismos marinhos, aponta estudo

Grupo de pesquisadores de várias partes do mundo concluiu que o plâncton do planeta se organiza em consórcios microbianos, em que uma espécie depende da outra para viver

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta