Notícias

Copa do Mundo das áreas protegidas: Camarões

País bom de futebol, que já ganhou medalha de ouro nas olimpíadas de Sidney, faz bonito em proteção com 10 grandes parques nacionais.

Eduardo Pegurier ·
22 de junho de 2014 · 7 anos atrás

Depois de se classificar ao vencer a Tunísia numa goleada de 4×1, Camarões chegou ao Brasil para a sua sétima participação em Copas do Mundo. É uma das seleções mais tradicionais da África, que conquistou a medalha de ouro nas olimpíadas de Sydney, em 2000, e tem quatro títulos continentais africanos. Entretanto, nos dois primeiros jogos desta Copa a performance foi claudicante, com duas derrotas: 1×0 para Itália, no primeiro jogo, e 4×0 para Croácia, no segundo embate. A ambição agora é não fazer feio contra o Brasil, seu último adversário na primeira fase da competição.

Mas Camarões não faz feio quando se trata de áreas protegidas.

O país fica no oeste da África Central e tem fronteiras com a Nigéria, Chade, República Centro-Africana, Guiné Equatorial, Gabão e República do Congo. Ocupa uma área de 475 mil km2, cerca de 5% do território Brasileiro (8,5 milhões de km2).

Camarões tem 10 parques nacionais que fazem parte de um total de 21 áreas protegidas e outras 8 em estudo para ganharem esse status. Considerando todas as áreas terrestres protegidas, o país resguarda cerca de 11% do seu território. Além disso, as estimativas são de que entre 42 e 48% de Camarões são cobertos por florestas , boa parte delas intocada. Por outro lado, entre 1990 e 2010, o desmatamento levou uma média de 220 mil hectares ou 0,9% do território nacional.

Entre os seus parques nacionais, está Bénoué com 180 mil hectares (seis vezes maior do que o Parque Nacional de Itatiaia),  uma região que se tornou uma “Reserva de Fauna” em 1932, ganhou status de Parque Nacional em 1968 e virou Reserva da Biosfera em 1981. É conhecido pela sua população de hipopótamos, mas o Parque Nacional de Bénoué também guarda elefantes, hienas, búfalos e antílopes, além de uma pequena população de leões. Lá também já foram identificadas 306 espécies de aves.

O Parque Nacional de Korup ocupa 126 mil hectares e é considerado uma das mais antigas e ricas, em fauna e flora, florestas tropicais da África. Ganhou status de reserva florestal em 1937 e se tornou Parque Nacional em 1986. Abriga 161 espécies de mamíferos, dos quais 14 primatas.

O Parque Nacional de Lobéké foi criado em 1999 e fica bem ao sul de Camarões. Seu território de 217 mil hectares fica na bacia do Rio Congo e a região beira a fronteira da República Centro-Africana e o Congo. O parque abriga uma das maiores populações de elefantes da espécie loxodonta cyclotis e a maior parte das suas florestas é intocada.

O Parque Nacional de Waza foi no início uma reserva de caça, criada em 1934. Ganhou status de parque nacional em 1968 e tem uma área 170 mil hectares. Fica ao norte de Camarões, próximo às fronteiras da Nigéria e do Chade. É uma área dominada por savanas com clima semiárido que guarda 30 espécies diferentes de mamíferos, entre eles, elefantes e girafas. Tem uma população pequena de leões, aferida entre 14 e 21 indivíduos.

Veja abaixo algumas das figurinhas carimbadas das unidades de conservação de Camarões.

Parque Nacional Waza
Parque Nacional Waza

Se você quiser torcer para o Brasil neste campeonato de áreas protegidas, acesse o WikiParques e conheça mais sobre as unidades de conservação de nosso país. O WikiParques é um site interativo dedicado aos cidadãos que querem compartilhar seus conhecimentos, explorar e debater sobre nossos Parques Nacionais e áreas protegidas. Colabore para proteger.

 

Leia também
Copa do Mundo das áreas protegidas: Argélia
Copa do Mundo das áreas protegidas: Bósnia e Herzegovina
Copa do Mundo das áreas protegidas: Suíça
Copa do Mundo das áreas protegidas: Colômbia
Copa do Mundo das áreas protegidas: Austrália
Copa do Mundo das áreas protegidas: México
Copa do Mundo das áreas protegidas: Irã
Copa do Mundo das áreas protegidas: Honduras
Copa do Mundo das áreas protegidas: Grécia
Copa do Mundo das áreas protegidas: Chile
Copa do Mundo das áreas protegidas: Croácia
Áreas protegidas do mundo em incríveis fotos 360°

 

  • Eduardo Pegurier

    Eduardo Pegurier

    Mestre em Economia, é professor da PUC-Rio e conselheiro de ((o))eco. Faz fé que podemos ser prósperos, justos e proteger a biodiversidade.

Leia também

Reportagens
16 de maio de 2021

Proposta muda desenho de UCs no rio Negro, com nova reserva e redelimitação

O projeto de lei enviado à Assembleia Legislativa cria uma Reserva do Desenvolvimento Sustentável no Baixo Rio Negro, no Amazonas, e redelimita parque estadual e APA

Reportagens
16 de maio de 2021

Projetos de estradas na Amazônia podem desmatar 2,4 milhões de hectares nos próximos 20 anos

12 mil km de estradas previstas em 75 projetos para os cinco países da Bacia Amazônica podem causar o desmatamento de 2,4 milhões de hectares. 17% dessas obras violam a legislação ambiental e o direito de povos indígenas

Reportagens
16 de maio de 2021

Maior banco suíço volta ao Brasil e coloca em risco compromisso ambiental

O maior banco suíço, o UBS, quer fazer negócios com empresas de carne, soja e agrotóxicos no Brasil, mas sem abrir mão da responsabilidade ambiental. A realidade, no entanto, mostra que não é tão fácil separar o agronegócio sustentável daquele associado ao desmatamento

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta