Notícias

Copa do Mundo das áreas protegidas: Camarões

País bom de futebol, que já ganhou medalha de ouro nas olimpíadas de Sidney, faz bonito em proteção com 10 grandes parques nacionais.

Eduardo Pegurier ·
22 de junho de 2014 · 7 anos atrás

Depois de se classificar ao vencer a Tunísia numa goleada de 4×1, Camarões chegou ao Brasil para a sua sétima participação em Copas do Mundo. É uma das seleções mais tradicionais da África, que conquistou a medalha de ouro nas olimpíadas de Sydney, em 2000, e tem quatro títulos continentais africanos. Entretanto, nos dois primeiros jogos desta Copa a performance foi claudicante, com duas derrotas: 1×0 para Itália, no primeiro jogo, e 4×0 para Croácia, no segundo embate. A ambição agora é não fazer feio contra o Brasil, seu último adversário na primeira fase da competição.

Mas Camarões não faz feio quando se trata de áreas protegidas.

O país fica no oeste da África Central e tem fronteiras com a Nigéria, Chade, República Centro-Africana, Guiné Equatorial, Gabão e República do Congo. Ocupa uma área de 475 mil km2, cerca de 5% do território Brasileiro (8,5 milhões de km2).

Camarões tem 10 parques nacionais que fazem parte de um total de 21 áreas protegidas e outras 8 em estudo para ganharem esse status. Considerando todas as áreas terrestres protegidas, o país resguarda cerca de 11% do seu território. Além disso, as estimativas são de que entre 42 e 48% de Camarões são cobertos por florestas , boa parte delas intocada. Por outro lado, entre 1990 e 2010, o desmatamento levou uma média de 220 mil hectares ou 0,9% do território nacional.

Entre os seus parques nacionais, está Bénoué com 180 mil hectares (seis vezes maior do que o Parque Nacional de Itatiaia),  uma região que se tornou uma “Reserva de Fauna” em 1932, ganhou status de Parque Nacional em 1968 e virou Reserva da Biosfera em 1981. É conhecido pela sua população de hipopótamos, mas o Parque Nacional de Bénoué também guarda elefantes, hienas, búfalos e antílopes, além de uma pequena população de leões. Lá também já foram identificadas 306 espécies de aves.

O Parque Nacional de Korup ocupa 126 mil hectares e é considerado uma das mais antigas e ricas, em fauna e flora, florestas tropicais da África. Ganhou status de reserva florestal em 1937 e se tornou Parque Nacional em 1986. Abriga 161 espécies de mamíferos, dos quais 14 primatas.

O Parque Nacional de Lobéké foi criado em 1999 e fica bem ao sul de Camarões. Seu território de 217 mil hectares fica na bacia do Rio Congo e a região beira a fronteira da República Centro-Africana e o Congo. O parque abriga uma das maiores populações de elefantes da espécie loxodonta cyclotis e a maior parte das suas florestas é intocada.

O Parque Nacional de Waza foi no início uma reserva de caça, criada em 1934. Ganhou status de parque nacional em 1968 e tem uma área 170 mil hectares. Fica ao norte de Camarões, próximo às fronteiras da Nigéria e do Chade. É uma área dominada por savanas com clima semiárido que guarda 30 espécies diferentes de mamíferos, entre eles, elefantes e girafas. Tem uma população pequena de leões, aferida entre 14 e 21 indivíduos.

Veja abaixo algumas das figurinhas carimbadas das unidades de conservação de Camarões.

Parque Nacional Waza
Parque Nacional Waza

Se você quiser torcer para o Brasil neste campeonato de áreas protegidas, acesse o WikiParques e conheça mais sobre as unidades de conservação de nosso país. O WikiParques é um site interativo dedicado aos cidadãos que querem compartilhar seus conhecimentos, explorar e debater sobre nossos Parques Nacionais e áreas protegidas. Colabore para proteger.

 

Leia também
Copa do Mundo das áreas protegidas: Argélia
Copa do Mundo das áreas protegidas: Bósnia e Herzegovina
Copa do Mundo das áreas protegidas: Suíça
Copa do Mundo das áreas protegidas: Colômbia
Copa do Mundo das áreas protegidas: Austrália
Copa do Mundo das áreas protegidas: México
Copa do Mundo das áreas protegidas: Irã
Copa do Mundo das áreas protegidas: Honduras
Copa do Mundo das áreas protegidas: Grécia
Copa do Mundo das áreas protegidas: Chile
Copa do Mundo das áreas protegidas: Croácia
Áreas protegidas do mundo em incríveis fotos 360°

 

  • Eduardo Pegurier

    Mestre em Economia, é professor da PUC-Rio e conselheiro de ((o))eco. Faz fé que podemos ser prósperos, justos e proteger a biodiversidade.

Leia também

Reportagens
15 de setembro de 2021

Escuta o xamã: Davi Kopenawa Yanomami envia mensagem para o povo da cidade

Liderança indígena faz apelo por mobilização contra a aprovação do marco temporal e do Projeto de Lei 490

Reportagens
15 de setembro de 2021

Restaurar pasto degradado custa 72% menos do que abrir novas áreas na Amazônia

Além de mais rentável, restauração pode evitar desmatamento de 1 milhão de hectares por ano até 2030, mostra estudo do projeto Amazônia 2030

Reportagens
15 de setembro de 2021

O que sobra quando o rio desce?

Em 2021, a enchente no Amazonas bateu recorde, mas agora que o nível do rio está descendo, aparecem outros problemas para a população mais vulnerável, que fica à mercê do lixo, das doenças e da insegurança de suas casas bambas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta