Aumento do desmatamento continua em novembro

Daniele Bragança
quarta-feira, 26 dezembro 2012 2:00
Área com nuvem e sombra em novembro de 2012 na Amazônia Legal. Fonte: Imazon/SAD.
Área com nuvem e sombra em novembro de 2012 na Amazônia Legal. Fonte: Imazon/SAD.

Mesmo com o início da temporada de chuvas na Amazônia, a tendência de aumento de desmatamento registrado mensalmente não diminuiu. Os Dados do SAD, Boletim de Desmatamento do Imazon, apontam que em novembro houve  um aumento de 258% na área desmatada, que pulou de 16 km2 em novembro de 2011 para 55 km2 em novembro de 2012.

A cobertura de nuvens atrapalhou a detecção. Quando começa o período de chuvas diminui também a visibilidade alcançada pelos satélites. Em novembro, 50% da Amazônia Legal estava encoberta. Entretanto, em 2011 a cobertura de nuvens atingiu 71%.

Este ano, os estados mais prejudicados pela cobertura de nuvens foram  o Acre (81% do território) e Mato Grosso (77%), que não tiveram detecção de desmatamento devido a cobertura de nuvens.

Do total de 55 km2 desmatados, os 3 estados onde houve a maior concentração do problema foram: 23 km2 no Pará (42%), 13,8 km2 em Rondônia (25%) e 13,2 km2 no Amazonas (24%).

Desmatamento de agosto de 2011 a novembro de 2012 na Amazônia Legal (Fonte: Imazon/SAD). Figura2.
Desmatamento de agosto de 2011 a novembro de 2012 na Amazônia Legal (Fonte: Imazon/SAD). Figura2.

O resultado de novembro confirma a tendência verificada nos últimos 4 meses, que compreendem de agosto a novembro de 2012. Nesse período, de acordo com o sistema SAD, foram perdidos 1.206 km2, um aumento de 129% em relação ao mesmo período em 2011, quando o desmatamento somou 527 quilômetros quadrados.

O SAD classifica por tipo de propriedade os locais de desmatamento. Nesse último novembro, 42% da ocorreu em assentamentos de reforma agrária. Parece que a ofensiva do Ministério Público em enquadrar o Incra para reduzir o desmatamento dentro dos assentamentos ainda não surtiu efeito.

O SAD é um sistema independente de monitoramento produzido pela ONG Imazon. O sistema oficial utilizado pelo governo é o Deter, produzido pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Entre maio e outubro de cada ano, o Ministério do Meio Ambiente divulga os dados do Deter mensalmente. Em 2012, a divulgação dos dados do Deter atrasou diversas vezes. Quando começam as chuvas, em novembro, o MMA passa a divulgar os dados do Deter a cada dois meses. O próximo resultado do Deter deve ser divulgado em janeiro, com números para os meses de novembro e dezembro de 2012.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.