Notícias

Papa-piri: o pequeno que gosta de aparecer

O homenageado do ((o))eco esta semana é o papa-piri, um pássaro fácil de avistar com 8 cores espalhadas pelo corpo. Foto: Renato Grimm/Avistar

Duda Menegassi ·
9 de novembro de 2012 · 9 anos atrás
Esta semana ((o))eco homenageia o papa-piri (Tachuris rubrigastra), um pássaro também conhecido como bonito-do-piri. Piri em tupi significa “vegetação de brejo” e é uma referência direta ao habitat dessa espécie, que também pode ser encontrada em juncais. É com as folhas de junco que o papa-piri constrói seu ninho. Na hora que bate a fome, ele come insetos.

É um pássaro fácil de avistar, que voa a baixa altura e que gosta de pousar em locais abertos. Nada mais justo, afinal, com tanta beleza deve mesmo exibi-la. No seu pequeno corpo de cerca de 11 centímetros há 8 cores: as costas são verdes, a cabeça é negra com laterais azuis, topo vermelho e uma longa linha amarela próxima aos olhos. A garganta é quase branca e a barriga é de um amarelo forte. Para completar, as asas são negras com faixas brancas.

No momento, o papa-piri não corre risco de extinção. Ele vive pelo sul do Brasil, nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, mas também pode ser encontrado no Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Paraguai e Uruguai. Foto: Renato Grimm/Avistar

 

 

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação e montanhismo. Escreve para ((o))eco desde 2012. Autora do livr...

Leia também

Reportagens
26 de julho de 2021

Brasil decola em apreensões de animais traficados na aviação civil

Relatório inédito descortina estratégias criminosas para transportar animais da América Latina e do Caribe por meio da aviação comercial; México, Brasil e Colômbia são os líderes em apreensões

Salada Verde
23 de julho de 2021

Registro raro mostra uma mamãe onça com seu filhote na Serra do Mar

A cena foi flagrada por um armadilha fotográfica instalada pela equipe do Programa Grandes Mamíferos da Serra do Mar, que monitora a presença de animais como a onça-pintada e a anta na região

Análises
23 de julho de 2021

Termo ‘savanização’ precisa ser revisto nos discursos sobre degradação florestal

Associar a savana à ideia equivocada de que esta seria uma vegetação degradada e pobre favorece o discurso de que não há nada a ser conservado

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta