Bioma Mata Atlântica encolheu 13 mil hectares

Daniele Bragança*
terça-feira, 29 maio 2012 22:29
Casa isolada em Itaopim, na região de Jequitinhonha. (foto: Jovem Rural)
Casa isolada em Itaopim, na região de Jequitinhonha. (foto: Jovem Rural)

Minas e Bahia foram os Estados que mais desmataram a Mata Atlântica durante o período de maio de 2010 a maio de 2011. A informação vem do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, com dados novos divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e a Fundação SOS Mata Atlântica. Em um ano, a floresta perdeu 13,3 mil hectares de mata. Se forem considerados os últimos 25 anos o número chega a 1,7 milhões de hectares, o equivalente a 3 vezes a área territorial do Distrito Federal.

O número continua preocupando quando se lembra que o bioma Mata Atlântica é o que mais sofreu desmatamento desde que o Brasil é Brasil. Só sobraram 7,9% de mata original, excluindo fragmentos de menos de 100 hectares. A boa notícia é que o desmatamento continua caindo. Os dados do Atlas mostram uma redução rápida do total ano a ano. Por exemplo, na primeira edição do Atlas, para o período de 1985 a 1990, a média de desmatamento anual foi de 93,3 mil hectares, ou 7 vezes mais do que nesta última medição.

As 6 cidades campeãs no Ranking do desmatamento ficam nesses estados de Minas Gerais e Bahia, os dois estados em que ocorreu a maior parte do desmatamento com 6.339 (MG) hectares e 4.493 (BA). Os números podem ser maiores porque durante o período analisado havia muita nuvens, o que prejudica a captação de imagens por satélites.

“Embora tenha tido uma leve queda, provavelmente o índice apresentado hoje seria maior se não tivéssemos problemas com nuvens. O (ritmo de) desmatamento continua estável, o que é preocupante”, disse Marcia Hirota, coordenadora do Atlas pelo SOS Mata Atlântica, em referência aos dois Estados que encabeçam o ranking dos que mais desmataram no período: Minas Gerais e Bahia.
 
O Atlas avaliou 93% do bioma Mata Atlântica. Nos estados do Nordeste que estão dentro do limite do bioma – Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Sergipe e Rio Grande do Norte – a análise foi impossibilitada devido a ocorrência de nuvens.


Ranking por municípios
Minas Gerais e Bahia lideram o ranking, com as seis cidades que mais desmataram no período 2010-2011. Águas Vermelhas (MG), Canavieiras (BA) e Jequitinhonha (MG) foram as campeãs, com 1.367 hectares, 1.337 hectares e 1.270 hectares devastados. Em quarto lugar ficou a cidade baiana de Belmonte, com 902 hectares. Na quinta posição, outro município mineiro: Ponto dos Volantes, com 539 hectares. Cândido Sales, na Bahia, ficou em sexto lugar, com 363 hectares.

*Com informações da Assessoria de Imprensa do INPE

Desflorestamentos – período 2010-2011 (em ha)

  UF Área UF Área Original do Bioma % UF Remanescentes Florestais Decremento (período 2010-2011)
2010 2011
MG 58.697.565 27.235.854 46%   3.087.045 6.339
BA* 56.557.948 18.875.099 33%   2.408.648 4.493
MS 36.193.583 6.366.586 18%   969.684 588
SC 9.591.012 9.591.012 100%   2.322.891 568
ES 4.614.841 4.614.841 100%   512.590 364
SP 24.873.203 16.918.918 68%   2.642.468 216
RS 28.403.078 13.759.380 48%   1.132.084 111
PR 20.044.406 19.667.485 98%   2.429.652 71
RJ 4.394.507 4.394.507 100%   861.086 92
10º GO 34.127.082 1.051.422 3%   33.614 33
               
* Estado parcialmente avaliado


Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.