Notícias

Fundação Grupo Boticário financia 18 projetos de conservação

Nesse semestre, 18 novos projetos serão apoiados pela organização, que vai doar R$ 514 mil para iniciativas na Mata Atlântica, Amazônia, Pampa, Cerrado e Caatinga.

Redação ((o))eco ·
12 de janeiro de 2011 · 11 anos atrás

Impulsionar o desenvolvimento científico no Brasil, ampliando o investimento em conhecimento e contribuindo para manter os ciclos ecológicos vitais para o equilíbrio no planeta. Foi com esses objetivos que a  Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza se tornou uma das primeiras instituições nacionais ligadas à iniciativa privada a financiar projetos de conservação da biodiversidade brasileira.

Em 20 anos de atuação, completados em 2010, quase US$ 10,3 milhões já foram doados para 1246 projetos de cerca de 400 instituições de todo o Brasil.

Nesse semestre, 18 novos projetos serão apoiados pela organização, que vai doar R$ 514 mil distribuídos ao longo do período de duração das iniciativas e atuaram em 15 estados que contemplam cinco dos seis biomas brasileiros: Mata Atlântica, Amazônia, Pampa, Cerrado e Caatinga. Além do ambiente marinho.

Desde 1990, quando foi criada, as pesquisas apoiadas contribuíram para a descoberta de 38 novas espécies de plantas e animais, bem como a proteção de 164 espécies ameaçadas de extinção. Ainda por meio do apoio a projetos, a Fundação Grupo Boticário também financiou a criação, proteção ou manejo de 233 unidades de conservação no Brasil.

As inscrições para a escolha de novos projetos estão abertas, e vão até o dia 31 de março, pelo site do Grupo O Boticário, o www.fundacaoboticario.org.br, no link O Que Fazemos > Editais. Podem se inscrever organizações não-governamentais ou fundações ligadas a universidades, que contribuam para a conservação da natureza no Brasil. Os projetos serão contemplados já no primeiro semestre de 2011.

Leia também

Notícias
27 de julho de 2021

Auditoria do TCU aponta erros do governo federal no combate ao desmatamento na Amazônia

O Ministério do Meio Ambiente terá 120 dias para apresentar um plano de ação com cronograma e medidas que corrijam as falhas apontadas pelo TCU, como a asfixia do Ibama por falta de fiscais

Colunas
27 de julho de 2021

O Brasil precisa aprender a viver no Antropoceno

Se vamos ter que navegar pelo Antropoceno, como espécie e como nação, vamos ter que rever nossa organização interna para conter a degradação

Notícias
27 de julho de 2021

MPF entra com ação civil pública contra fusão do Ibama e ICMBio

Procuradores pedem que Ministério do Meio Ambiente e autarquias escutem a sociedade civil e consulte povos afetados antes de qualquer decisão administrativa sobre o fim do ICMBio

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta