Notícias

Carregador de celular a dínamo.

A Nokia acaba de lançar seu “Kit de carregador para bicicleta”, aparelho que une redução no consumo de energia elétrica ao exercício físico.

Redação ((o))eco ·
29 de junho de 2010 · 11 anos atrás
A nova tecnologia da Nokia consiste em um carregador de celular acoplado no centro do guidão de uma bicicleta, funcionando como um dínamo, para gerar bateria para o telefone. Pedalar a 6km/h já é o suficiente para que o aparelho funcione, porém é a 12km/h que se consegue equivalência em relação a um carregador elétrico.
 
Logo, além de economizar energia elétrica, o carregador incentiva o uso da bicicleta, que diminui a poluição do ar, congestionamentos urbanos e é um ótimo exercício físico. Uma terceira vantagem dessa nova tecnologia é, na visão dos produtores, ser viável economicamente em países emergentes aonde a energia elétrica é escassa, não confiável ou muito cara. A possibilidade de carregar seu celular em movimento garante comunicação fácil, rápida e em qualquer lugar.
 
O produto ajusta-se a qualquer celular Nokia de entrada 2mm, porém foi lançado recentemente no Quênia e ainda não possui disponibilidade para outros países, como o Brasil.

Para maiores informações: Nokia

Leia também

Notícias
27 de julho de 2021

Auditoria do TCU aponta erros do governo federal no combate ao desmatamento na Amazônia

O Ministério do Meio Ambiente terá 120 dias para apresentar um plano de ação com cronograma e medidas que corrijam as falhas apontadas pelo TCU, como a asfixia do Ibama por falta de fiscais

Colunas
27 de julho de 2021

O Brasil precisa aprender a viver no Antropoceno

Se vamos ter que navegar pelo Antropoceno, como espécie e como nação, vamos ter que rever nossa organização interna para conter a degradação

Notícias
27 de julho de 2021

MPF entra com ação civil pública contra fusão do Ibama e ICMBio

Procuradores pedem que Ministério do Meio Ambiente e autarquias escutem a sociedade civil e consulte povos afetados antes de qualquer decisão administrativa sobre o fim do ICMBio

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta