Fotografia

Cristais Gigantes

Fotografia dos cristais de selenita na Caverna dos Cristais (Cueva de los Cristales) de Naica, Chihuahua, México. Foto: Alexander Van Driessche/Wikimedia Commons

Redação ((o))eco ·
29 de agosto de 2013 · 8 anos atrás
Fotografia dos cristais de selenita na Caverna dos Cristais (Cueva de los Cristales) de Naica, Chihuahua, México. Foto: Alexander Van Driessche/Wikimedia Commons.

A câmara com cristais gigantes foi descoberta em 2000, por trabalhadores que escavam um túnel de ligação na mina de Naica, no estado mexicano de Chihuahua. Batizada com o nome Caverna dos Cristais (Cueva de los Cristales), tem dimensões aproximadas de 10 por 30 metros e contém no seu interior gigantescos cristais de selenite, alguns dos maiores cristais naturais já descobertos no mundo. O maior dos cristais atinge  11 metros de comprimento, 4 metros de diâmetro e pesa cerca de 55 toneladas. A mina se encontra numa falha por cima de uma câmera de magma, o que gera as condições necessárias à formação dos cristais. O enorme calor gerado aqueceu a água que se encontrava retida nas câmeras, que ficou saturada de diversos minerais, nomeadamente gipsita (selenite).

 

 

Leia Também
O Lírio-dos-incas

 

 

 

Leia também

Reportagens
22 de setembro de 2021

Mudança climática deve alterar o funcionamento de comunidades de microrganismos marinhos, aponta estudo

Grupo de pesquisadores de várias partes do mundo concluiu que o plâncton do planeta se organiza em consórcios microbianos, em que uma espécie depende da outra para viver

Reportagens
22 de setembro de 2021

Avança no MMA pedido do Ministério da Economia para afrouxar normas ambientais

Pasta comandada por Guedes busca satisfazer demandas do setor privado. Mudanças dão continuidade ao que Salles tentou fazer em maio de 2020, quando sugeriu “passar a boiada”

Notícias
21 de setembro de 2021

Justiça de Rondônia considera inconstitucional lei que extinguiu 11 UCs no Estado

Decisão é novo capítulo de novela jurídica em torno das UCs de Rondônia. Leis posteriores à norma agora considerada inconstitucional ainda colocam em risco áreas protegidas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. pequenas vitórias não compensam os danos causados deliberadamente por legisladores e executivos que estão determinados em reverter as proteções e ganhos ambientais conseguidos a duras penas, nas últimas décadas.