Fotografia

Retratos do CBUC

No CBUC 2012 ((o))eco teve o prazer de conviver com boa parte da comunidade ambiental brasileira. Eis a nossa memória fotográfica do evento.

Redação ((o))eco ·
1 de outubro de 2012 · 9 anos atrás

O VII Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação, o CBUC, teve a presença de mais de mil participantes. Reunidos no excelente Centro de Convenções de Natal, eles debateram durante 5 dias os rumos das experiências e políticas ambientais no país. Mais do que isso, o congresso energizou ideias e promoveu encontros que certamente frutificarão em novas práticas, pesquisas e formas de promover a conservação ambiental. Se isso não fosse suficiente, o VII CBUC reuniu em peso uma comunidade pequena e espalhada pelo Brasil. Rencontrar antigos amigos e conhecer novas pessoas é o bônus impossível de quantificar de um evento como esse. É preciso essa soma de motivações para seguir o longo caminho necessário para avançar a agenda ambiental.

Durantes estes dias, nossa equipe encontrou (e desencontrou) universitários, congressistas, participantes de ONGs, de Instituições/Fundações, de órgão públicos, além da equipe responsável pela realização do Congresso. São pessoas das cinco regiões do país, com seus rostos, seus sorrisos, seus sonhos e realizações. Nossos retratos do CBUC são uma forma de manter vivo esse encontro memorável.

Veja as fotos também no Facebook e no Google+

  Leia a cobertura do 7o CBUC na página especial de ((o))eco

Leia também

Análises
17 de setembro de 2021

O Brasil no coração da conservação mundial da natureza

O Congresso da IUCN anunciou a agenda de conservação da natureza para a próxima década, invocando os governos a empreender uma recuperação baseada na natureza no pós-pandemia

Notícias
17 de setembro de 2021

Ministério cria programa para fazer o que a Agência Nacional de Águas já faz

Lançado nesta sexta (17), o Rio+Limpos tem como objetivo disponibilizar dados sobre qualidade das águas e fomentar ações de melhoria e saneamento, competências historicamente feitas pela ANA

Notícias
17 de setembro de 2021

Tocantins vende terras públicas invadidas a R$ 3,50 o hectare

Valor é o mais baixo entre os estados da Amazônia, revela estudo do Imazon. Além do preço irrisório, Tocantins tem pior colocação no ranking de transparência

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta