Notícias

Ariranhas descansam no Rio Roosevelt

Um dos principais fatores de riscos para a ariranha é a destruição e a degradação do seu hábitat devido à expansão populacional humana. Foto: Ana Rafaela D'Amico

Redação ((o))eco ·
4 de maio de 2012 · 9 anos atrás
Hoje a foto do dia em ((o))eco homenageia a ariranha (Pteronura brasiliensis), a maior espécie da subfamília das lontras. Ela é encontrada apenas na América do Sul, e no Brasil os principais santuários conhecidos da ariranha são os rios Negro e Aquidauana, no Pantanal e o médio Rio Araguaia, em especial o Parque Estadual do Cantão, com seus 843 lagos. Um dos principais fatores de riscos para a ariranha nos dias atuais é a destruição e a degradação do seu hábitat devido à expansão populacional humana. A poluição dos rios, principalmente junto de explorações mineiras, causam vítimas entre as ariranhas que se alimentam de peixe contaminado por metais, que se acumulam nos peixes e, mais intensamente ainda, nas ariranhas, que estão no topo da cadeia alimentar. Entre os metais, o que mais frequentemente contamina animais é o mercúrio, usado na extração de ouro. As ariranhas da foto foram clicadas no Rio Roosevelt, um afluente do rio Madeira. Foto: Ana Rafaela D’Amico

Leia também

Análises
24 de junho de 2021

O teste de fidelidade de Joaquim Leite

15 medidas que o novo ministro do Meio Ambiente deveria tomar para mostrar que é diferente de Ricardo Salles

Notícias
24 de junho de 2021

Ação exige que o poder público apresente plano para prevenção de novo desastre no Pantanal

Partidos vão ao STF demandar que a União e Estados pantaneiros apresentem em até 30 dias medidas que evitem as queimadas intensas que ocorreram em 2020 e que podem ser piores neste ano

Salada Verde
24 de junho de 2021

Em discurso de saída, Salles anuncia concurso com mil vagas para o Ibama e ICMBio

De acordo com ex-ministro, concurso foi autorizado pelo Ministério da Economia. Se confirmado, anúncio afasta possibilidade de extinção do ICMBio

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta