Gases do efeito estufa: Dióxido de Carbono (CO2) e Metano (CH4)

Gases do efeito estufa: Dióxido de Carbono (CO2) e Metano (CH4)

((o))eco
quarta-feira, 30 abril 2014 22:53


Os gases do efeito estufa que envolvem a Terra absorvem parte da radiação infravermelha refletida pela superfície terrestre, impedindo que a radiação escape para o espaço e aquecendo a superfície da Terra. Os principais são os gases carbônico e metano.

O dióxido de carbono ou gás carbônico (CO2) é emitido, principalmente, pelo uso de combustíveis fósseis (petróleo, carvão e gás natural) nas atividades humanas. Segundo o Painel Intergovernamental de Mudanças do Clima, o CO2 é o principal “culpado” pelo aquecimento global, sendo o gás de maior emissão (aproximadamente 78%) pelos humanos.

O gás metano (CH4) é produzido pela decomposição da matéria orgânica. É abundante em aterros sanitários, lixões e reservatórios de hidrelétricas, e também pela criação de gado (a pecuária representa 16% das emissões mundiais de gases de efeito estufa) e cultivo de arroz. Também é resultado da produção e distribuição de combustíveis fósseis (gás, petróleo e carvão). Se comparado ao CO2, também é mais perigoso: o metano é mais eficiente na captura de radiação do que o CO2. O impacto comparativo de CH4 sobre a mudança climática é mais de 20 vezes maior do que o CO2, isto é, 1 unidade de metano equivale a 20 unidades de CO2.

Como controlar

Os processos naturais no solo e reações químicas na atmosfera ajudar a remover estes gase da atmosfera, assim como medidas artificiais, mais diretas. No caso do CO2, o sequestro de carbono é a principal solução, seja ele natural ou artificial: nos oceanos, florestas e outros locais os organismos, por meio de fotossíntese, capturam o carbono e lançam oxigênio na atmosfera. As atuais técnicas de captura de carbono ou reproduzem ou visam reforçar as formas naturais. São exemplos o reflorestamento e o sequestro geológico de carbono, uma forma de devolver o carbono para o subsolo que é comprimido, transportado e depois injetado em um reservatório geológico.

O controle do gás metano, por sua vez, é mais complicado. Na pecuária, pesquisa, a redução da emissão de metano está ligada à melhoria da dieta do gado (nutrição dos animais que minimizam as perdas de nutrientes), à melhoria dos pastos (fertilização adequada dos solos) e outras medidas que reflitam numa produção mais eficiente e consequentemente, que resulte em menores ciclos de produção. São medidas que minimizam a produção de gás metano proveniente dos processos de digestão dos animais.

Como apontando anteriormente, lixo é fonte de CH4. A prática utilizada em lixões e aterros da simples queima do metano já assegura um benefício ambiental por transformar metano em dióxido de carbono que, como vimos, é mais fácil de ser sequestrado e menos nocivo. Outra opção, mais produtiva, é o aproveitamento energético do lixo, isto é, a transformação, em usinas instaladas em aterros sanitários, do metano em energia elétrica. Um bom exemplo disto é a cidade de São Paulo, a mais populosa e com o maior volume concentrado de lixo do Brasil, com suas usinas de biogás nos aterros Bandeirantes e Aterro São João que, juntas, respondem por mais de 2% de toda a energia elétrica consumida na cidade. O produto gerado abastece 800 mil pessoas e reduz em 20% as emissões na cidade.

 

Como fazer referência a este artigo: GASES do efeito estufa: Dióxido de Carbono (CO2) e Metano (CH4). Dicionário Ambiental. ((o))eco, Rio de Janeiro, abr. 2014. Disponível em: <https://www.oeco.org.br/dicionario-ambiental/28261-gases-do-efeito-estufa-dioxido-de-carbono-co2-e-metano-ch4/>. Acesso em: XX (dia) xxx. (mês) XXXX (ano).

 

 

Leia também

O que é o Efeito Estufa

Entenda o que é REDD

Entenda como são feitos os relatórios do IPCC


 

27 comentários em “Gases do efeito estufa: Dióxido de Carbono (CO2) e Metano (CH4)”

  1. Olá, estava em dúvida de como descartar alguns lixos, uso o resto orgânico para fazer
    compostagem para o jardim e horta. Mas estava em dúvida quanto aos papéis que não encaminho para a reciclagem,
    se queimar é melhor do que deixar para simplesmente se decompor no lixo.
    Foi de muita valia, e se eu não estiver totalmente certo me corrijam. Obrigado e saudações.

  2. Os dois são ruins.

    Se você queimar, daí você vai diminuir a quantidade só que vai produzir metano e gás carbônico.

    E se você não queimar, dai as pessoas do futuro não vão ter lugar para viver.

    O correto é produzir a menor quantidade de lixo que você pode.

  3. parabéns ficou muito bom o material, se permite com toda humildade queria te pedir para da próxima vez citar suas fontes.
    ficaria muito melhor seu trabalho.

  4. Segundo dados presentes no documentário "Cowspiracy: O segredo da sustentabilidade", que se baseia em dados da ONU
    A pecuária e seus derivados são responsáveis por, pelo menos, 32 mil milhões de toneladas Co² por ano, ou 51% de todas as emissões de gases com efeito estufa em todo o mundo.
    Com isso tiramos a conclusão de qual setor realmente contribui mais para o efeito estufa.

  5. Para reduzir o metano que é mais danoso que o gás carbônico, basta reduzir o consumo de carne. Por quê não foi citada na matéria como uma alternativa? (Para saberem mais, vejam no documentário: Cowspirancy, disponível no YouTube)

  6. Os fabricantes de automotores deverias estudar uma maneira de evitar a liberaçao de co2 equipando os motores com catalizadores nos escapamentos,assim evitaria poluiçao exessiva.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.