Colunas

Enraízo meus pés no mundo das árvores

As árvores são os seres mais evoluídos. Se são capazes de viver mais de 2 milênios, certamente 'sabedoria' tem correndo em sua seiva.

21 de setembro de 2012 · 9 anos atrás
  • Adriano Gambarini

    É geólogo de formação, com especialização em Espeleologia. É fotografo profissional desde 92 e autor de 14 livros fotográfico...

Hoje é Dia da Árvore. Sempre vi as árvores como os seres mais evoluídos. Talvez não no sentido literal e biológico, mas se são capazes de chegar a viver mais de 2 milênios, certamente ‘sabedoria’ tem correndo em sua seiva.

Os grandes iniciados escolheram ficar perto das árvores. Consta que Jesus meditava e ensinava sob oliveiras e que Buda encontrou a iluminação à sombra de uma árvore bodhi.

Minha total e absoluta redenção por estes seres tão antigos, frondosos e imponentes.

enraízo meus pés no mundo onde as folhas das árvores
se mexem sem a explicação de ser causada por uma
rajada de vento, onde não existe esperança
pois não existe do que fugir, não existe tormento.
onde não existe objetivo, vive-se pelo momento.
-quão lindos e eternos são estes momentos!-
cresço meu corpo para dar abrigo a seres alados
que procuram um descanso, para que liquens proliferem
e deem ao mundo uma variedade de cores.
multiplico meus braços para que folhas brotem,
para sustentar ninhos e nascimentos,
para abraçar o mundo e tirar dos homens suas dores;
para brotar flores, que se tornarão frutos
para alimentar animais, e acolher
olhares absortos e frugais.
torno-me agora uma árvore,
para viver em completa simbiose
com todos aqueles que acreditam
neste equilíbrio, nesta pureza,
nesta divina proeza. (Adriano Gambarini)

Leia também

Análises
20 de setembro de 2021

Uma aventura na Rota dos Pioneiros, a maior trilha aquática do Brasil

Percorrida de caiaque pelas águas do rio Paraná, na divisa entre Mato Grosso do Sul e Paraná, a Rota dos Pioneiros é uma oportunidade de remar no curso deste gigante e conhecê-lo de forma privilegiada

Notícias
20 de setembro de 2021

Desmatamento na Amazônia até agosto é 48% maior que mesmo período em 2020

Acumulado do ano chegou a 7.715 km², a maior cifra da década. Somente em agosto foram desmatados 1.606 km², área equivalente a cinco vezes Belo Horizonte

Reportagens
20 de setembro de 2021

Vegetação nativa exerce efeito protetor contra poluentes em remanescentes florestais

Estudo indica que a proporção de cobertura florestal em áreas do Corredor Ecológico Cantareira-Mantiqueira influencia as concentrações de metais tóxicos acumulados em abelhas jataí encontradas na área de proteção ambiental

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta