Hidrelétrica em Corupá – III

((o))eco
terça-feira, 21 dezembro 2004 11:26

De Germano Woehl Jr.Instituto Rã-bugioGuaramirim, SCNa carta dirigida ao jornalista Marcos Sá Correa da Associação “O ECO” (publicada abaixo), o eng. Ney Emilio Clivati fornece evidências de que vão realmente secar a cachoeira da Bruaca (a única maneira de viabilizar o investimento de R$ 27 milhões).O eng. Ney Clivati comete um “pequeno engano” ao apresentar os números da vazão mínima (vazão em período de estiagem) e média, é um erro pequeno, que eu estimo ser por um fator de 10 a 15 vezes, só isso. Claro que no suposto pedido de licenciamento para a ANEEL foram fornecidos os dados corretos (da vazão do rio Bruacas), o que nos tranqüiliza, uma vez que o órgão só pode autorizar o empreendimento se for desviado no máximo 20% da vazão de estiagem (vazão mínima) do rio – e tão pouca água torna inviável um investimento de R$ 27 milhões. Em anexo está a planilha publicada em 1997, na pág. 79 do Atlas da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (SDM), intitulado “Bacias Hidrográficas do Estado de Santa Catarina – Diagnóstico Geral”. Neste Atlas consta que para o rio Itapocu, em Corupá, a vazão de estiagem é de 3,05 m3/seg (metros cúbicos por segundo). Ora, o rio Bruacas é apenas um dos afluentes do Itapocu contribuindo com 10% a 20%, no máximo, do seu volume, e o eng. Ney Clivati diz que a vazão de estiagem do rio Bruaca é 2,5 m3/seg (acima da cachoeira)! Ou seja, ele quer que a comunidade acredite que o rio Bruacas contribui com 82% da água do Itapocu! Quem já passeou pela área rural de Corupá e observou os vários rios cortados pelas estradas deve facilmente perceber que o número informado não bate.Uma vazão (ou fluxo) de 3 m3/seg, significa uma coluna de água medindo 3x1x1 metros se deslocando num tempo de um segundo, que pode também ser imaginado como o volume (de água) contido em 3 caixas d´água de 1 mil litros cada, dispostas lado a lado, sendo derramadas em 1 segundo, num picar de olhos.Em Jaraguá do Sul, de acordo com o atlas da SDM, a vazão em período de estiagem do Itapocu é de 17,56 m3/seg, isso após receber a contribuição rio Ano Bom, Humbolt, Pedra D’Amolar, dentre outros. Vazão esta que representa a água contida em dezessete caixas e meia de 1000 litros derramadas em 1 segundo. É muita água, não é mesmo? Pois é, o sr. Ney Clivati afirma que a vazão MÉDIA (mensal) do rio Bruacas é de 19,26 m3/seg! Um outro exemplo: supondo uma piscina medindo 6x4x1,5 m, com capacidade para conter 30 m3 (30 mil litros) de água; agora, imaginem essa água sendo despejada durante um segundo, num piscar de olhos! Isso deve dar idéia do que significa a vazão MÉDIA (MENSAL!), de 19,26 m3/seg que eles estimaram para o rio Bruacas. É muita água para o rio Bruacas! Eu conheço bem o rio Bruacas e posso garantir que ele não tem essa vazão média – e nem a vazão mínima de 2,5 m3/seg -, de jeito nenhum, e não precisa ser especialista para verificar isso.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.