Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

SEMA-MT: Contratação por processo seletivo gera críticas de servidores

Sabrina Rodrigues
terça-feira, 28 janeiro 2020 19:39
O edital dispõe de 10 vagas para o cargo de analista ambiental.

A contratação de 10 analistas de Meio Ambiente, perfil Tecnologia da Informação, pelo governo de Mato Grosso, sem a realização de concurso público, gerou críticas dos servidores da Secretaria de Meio Ambiente (SEMA/MT). O edital do processo seletivo foi publicado no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso, na última quinta-feira (23). 

Pelo certame, as vagas estão distribuídas da seguinte forma: 5 vagas para Desenvolvedor Web C#/.Net, 3 para Analista de Sistemas, 1 para Administrador de Banco de Dados e 1 para Administrador de Infraestrutura. Embora na contratação apareça como analista ambiental, a vaga é para profissionais da área da Tecnologia da Informação. 

Os servidores entendem a contratação como medida paliativa, de alto custo e ressaltam que em abril de 2019 o governo já havia realizado um processo seletivo para contratar 50 profissionais. 

Em nota, o Sindicato dos Servidores Público da Carreira dos Profissionais do Meio Ambiente do Estado de Mato Grosso (SINTEMA-MT) afirma que atualmente existem 86 cargos vagos de Analista de Meio Ambiente, 140 de Técnico de Meio Ambiente e 33 de Assistente e que, caso um concurso público não for feito, estes números tenderão a aumentar conforme os servidores da ativa vão se aposentando.

“Quando se presta um concurso público, o candidato assume o cargo com a responsabilidade de atender bem a sociedade no cumprimento do seu dever e infelizmente a prática excessiva de processos seletivos contribui na desvalorização do servidor e principalmente para a sociedade em geral que é a mais afetada por este tipo de gestão. Queremos é a valorização do servidor público, queremos respeito com a nossas Leis de Carreira, queremos é Concurso Público”, afirma o SINTEMA-MT, em nota.

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente (SEMA-MT), a contratação visa atender demandas pontuais e específicas da Coordenadoria de Tecnologia da Informação. 

“A contratação em caráter temporário é um instrumento previsto na Lei Complementar 600/2017 que prevê a possibilidade de firmar contrato provisório para atividades técnicas não permanentes do órgão ou entidade pública contratante que resultem na expansão ou aperfeiçoamento da ação governamental, para atuar exclusivamente no âmbito de projetos com prazo de duração determinado, inclusive aqueles resultantes de acordo, convênio ou contrato celebrado com organismos internacionais  ou com órgãos do governo federal, estaduais ou municipais, desde que haja, em seu desempenho, subordinação do contratado ao órgão ou entidade pública”, declarou o órgão.

De acordo com o edital publicado, o regime de trabalho a ser cumprido é de 40 horas semanais e o salário base mensal ofertado equivale a R$ 7.003,16.

As candidaturas serão recebidas, presencialmente, na sede da SEMA – MT, situada na Rua C, esquina com a rua F, Centro Político Administrativo, Cuiabá – MT, durante o período de 27 a 31 de janeiro de 2020, das 08h às 17h.

Este Processo Seletivo contará com Avaliação de Currículo e Títulos, de caráter eliminatório e classificatório; e Avaliação Teórica, com data de aplicação prevista para o dia 16 de fevereiro de 2020.

O prazo de validade desta seleção será de um ano, contado da homologação do resultado final.

Informações complementares podem ser obtidas por meio do documento disponível no site para consulta.

 

Leia Também

85% do desmatamento ocorrido em Mato Grosso é ilegal, diz ICV

Presidente do Ibama libera terras indígenas embargadas em Mato Grosso

Secretário de Meio Ambiente de Mato Grosso foi preso por fraude no CAR

 

1 comentário em “SEMA-MT: Contratação por processo seletivo gera críticas de servidores”

  1. Não vejo que essa contratação vai onerar o Estado. Pense comigo, 10 analistas a 70.031,16 por mês, por dois anos de contratação, haveria um custo de 1.680.758,4. Caso o Estado fizesse um concurso para esses mesmo 10, teria o mesmo custo em dois anos, porém o efetivo tem um plano de carreira que em 11 anos estaria ganhando cada um 15.287,47, totalizando mensalmente 152.874.7 e num período igual de 2 anos, o custo com estes profissionais seriam de 3.668.992,8. E aí? Fica caro realizar concurso sem necessidade…
    Passar bens!!!

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.