PF prende advogados e topógrafos que ajudavam grileiros em área protegida em Rondônia
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

PF prende advogados e topógrafos que ajudavam grileiros em área protegida em Rondônia

Sabrina Rodrigues
terça-feira, 17 setembro 2019 19:55
A tática de mobilizar população mais pobre para invadir terras públicas com promessa de regularização tem um histórico de relativo sucesso em algumas áreas da Amazônia. Foto: Polícia Federal (PF).

Um grupo de grileiros contava com a colaboração de advogado e topógrafo para identificar áreas dentro do Parque Nacional do Pacaás Novos e Terra Indígena Uru-Eu-Wau-Wau, na região de Nova Mamoré e Campo Novo de Rondônia (RO), onde seria fácil criar uma vila. A quadrilha atuava na invasão, desmate, queima de floresta nativa e posterior criação de pequenas vilas, com o discurso de que haveria regularização fundiária da área invadida. Quatro acusados foram presos nesta terça-feira (17) pela Polícia Federal, em operação em conjunto o com o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) e Exército Brasileiro. 

Os agentes cumpriram 20 mandados judiciais, sendo quatro de prisão preventiva, oito de busca e apreensão e oito de sequestro e indisponibilidade de bens, expedidos pela Justiça Federal em Guajará-Mirim. Os mandados foram cumpridos em Porto Velho, Buritis, Campo Novo de Rondônia e Nova Mamoré.

Grupo promovia invasão e desmatamento de terras. Foto: Polícia Federal (PF).

Os acusados foram ouvidos na Superintendência da Polícia Federal e encaminhados aos presídios estaduais. Segundo a PF, o grupo responderá por formação de organização criminosa, crimes ambientais, ameaças a servidores públicos e invasão de terras públicas.  

Pacaás Novos foi criado em 1979 para deter a ocupação acelerada da nova fronteira agrícola que avançava na direção de Rondônia. Está sobreposta à Terra Indígena Uru-Eu-Wau-Wau, já homologada. O território sofre com frequente tentativa de invasão desde 2015.

Segundo a Polícia Federal, os criminosos mobilizam pessoas com falso discurso de regularização fundiária e criação de associação de produtores rurais para reivindicar direitos de posse que não possuem. A tática de mobilizar população mais pobre para invadir terras públicas com promessa de regularização tem um histórico de relativo sucesso em algumas áreas da Amazônia. Em Pacaás Novos, as autoridades estão de olho nesse movimento. 

Veja algumas fotos da Operação

Foto: Polícia Federal (PF).
Foto: Polícia Federal (PF).
Foto: Polícia Federal (PF).
Foto: Polícia Federal (PF).
Foto: Polícia Federal (PF).

 

Leia Também

Parque Nacional de Pacaás Novos é barreira ao desmatamento em Rondônia

Empresários viram réus por criar búfalos em terra indígena

O que é grilagem e o que ela tem a ver com o desmatamento na Amazônia

 

1 comentário em “PF prende advogados e topógrafos que ajudavam grileiros em área protegida em Rondônia”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.