Pescadores irão responder por captura ilegal de espécies protegidas
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Pescadores irão responder por captura ilegal de espécies protegidas

Sabrina Rodrigues*
quinta-feira, 11 abril 2019 21:10
Infratores realizaram pesca mediante arrasto com duas redes. Foto: Pelotão Ambiental do Rio Grande do Sul.

Em dezembro de 2018, policiais do Pelotão Ambiental encontraram dois homens fazendo pesca de arrasto em local de proteção ao Boto, onde a pesca é proibida. O ato que aconteceu em São José do Norte foi auxiliado por cerca de 30 pessoas. O resultado da pesca predatória é impressionante: 2.134 exemplares do peixe raia-viola, um golfinho e uma tartaruga-marinha estavam nas redes. Nesta terça-feira (09), a 1ª Vara Federal do Rio Grande acatou denúncia do Ministério Público Federal e tornou Eleonir Abreu de Souza e Matheus Vaz de Souza réus.

Os réus aproveitaram época de reprodução das raias, quando elas se aproximam da praia para se reproduzir, para realizar a pesca. Segundo o MPF, laudos técnicos constataram que as espécimes apreendidas se tratavam de raia-viola e que algumas fêmeas possuíam ovários repletos de folículos vitelogênicos pré-ovulatórios, indicando intensa atividade reprodutiva no momento da pesca.

Crédito: Pelotão Ambiental do Rio Grande do Sul.

Espécies ameaçadas

As raias-viola estão classificadas no Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção no Brasil como Vulnerável; o golfinho está avaliado como Em Perigo e a tartaruga-marinha como Vulnerável.

Caso sejam condenados, os réus podem pegar de um a três anos de detenção ou multa, ou ambas as penas cumulativamente, conforme o art. 34, caput, parágrafo único, incisos I e II da Lei de Crimes Ambientais (Lei n.º 9.605 de 12 de fevereiro de 1998 ).

*Com informações da Assessoria de Comunicação do Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul.

 

Foto: Pelotão Ambiental do Rio Grande do Sul.
Foto: Pelotão Ambiental do Rio Grande do Sul.
A dupla foi flagrada capturando também um golfinho. Foto: Pelotão Ambiental do Rio Grande do Sul.
Foto: Pelotão Ambiental do Rio Grande do Sul.

 

Leia Também

Ibama apreende 10 toneladas de pescado ilegal no Paraná

Mantida a proibição de pesca de peixes ameaçados no Rio Grande do Sul

Entenda a Lei de Crimes Ambientais

 

 

5 comentários em “Pescadores irão responder por captura ilegal de espécies protegidas”

  1. Quais atribuições cooperam com essa realidade "triste e angustiante"?
    Desemprego,falta de entendimento, ignorância ecológica, ganância escrupulosa, ambição financeira, impunidade legal…?
    Opinião é diferente de fato, e independente de situações geradoras de barbarias como essa é obrigação governamental punir legalmente, e é dever da sociedade cobrar e vigiar o agir das punições legais.
    Alias na minha opinião, crimes ecológicos devem ser reformulados para punições extremamente severas, em valores e em prisões.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.