Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Justiça mantém presos engenheiros que atestaram segurança de Brumadinho

Daniele Bragança
domingo, 3 fevereiro 2019 19:58
Foto: Isac Nóbrega/PR.

Os dois engenheiros que atestaram a segurança da barragem de Brumadinho tiveram seu pedido de habeas corpus negados pelo desembargador Pedro Vergara, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), no último sábado (02). Makoto Namba e André Jum Yassuda são funcionários da empresa alemã  TÜV SUD, contratada pela Vale para auditar e atestar a segurança da barragem de Brumadinho. O Ministério Pública investiga se houve fraudes ou ingerência no laudo emitido pela empresa.

Os engenheiros foram presos na terça-feira (29), por ordem da juíza Perla Saliba Brito, da comarca de Brumadinho. Na ocasião, também foram detidos três funcionários da Vale. César Augusto Paulino Grandchamp, Ricardo de Oliveira e Rodrigo Arthur Gomes de Melo, todos diretamente ligados a administração da barragem, também tiveram o pedido de habeas corpus negados e permanecerão presos por 30 dias.

As cinco pessoas são investigadas por crime ambiental, falsidade ideológica e homicídio qualificado. A barragem se rompeu há 9 dias (25/01), causando até o momento a morte de 121 pessoas. De acordo com o último boletim do Corpo de Bombeiros, 205 pessoas continuam desaparecidas.

 

Leia Também 

Engenheiros que atestaram segurança de Brumadinho são presos

“No caso do minério de ferro, existiria a possibilidade de abrir mão de construir barragens”, afirma Bruno Milanez

“As mineradoras em Minas fazem o que bem entendem”, diz jornalista que escreveu livro sobre Mariana

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.