Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Funai autoriza pavimentação de rodovia em Mato Grosso

Sabrina Rodrigues
segunda-feira, 9 outubro 2017 19:58
A FUNAI aprovou a continuidade do licenciamento ambiental para a pavimentação da BR-158, em Mato Grosso. Foto: Agência CNT de Notícias/Flickr.
A FUNAI aprovou a continuidade do licenciamento ambiental para a pavimentação da BR-158, em Mato Grosso. Foto: Agência CNT de Notícias/Flickr.

A FUNAI aprovou a continuidade do licenciamento ambiental para a pavimentação da BR-158, em Mato Grosso. Para o órgão, os Estudos Socioambientais da Terra Indígena Marãiwatsédé obedecem às condições impostas pela União no que diz respeito aos processos de licenciamento envolvendo terras indígenas. O IBAMA inicia a análise técnica para a conclusão do licenciamento ambiental e autorização final para o início das obras. O parecer técnico e a licença final deverão ser emitidos em no máximo 30 dias.

As obras vão da divisa de Mato Grosso com o Pará até o entroncamento da BR-158 com a BR-242, antiga MT-322, no Posto da Mata, município de São Félix do Araguaia. No traçado original da rodovia foi alterado o trecho que passava dentro da reserva indígena Marãiwatsédé. O trecho do novo contorno está dividido em dois lotes, o primeiro lote A vai de 85 km entre Canabrava do Norte a Alto da Boa Vista, já o lote B parte de Alto Boa Vista até Alô Brasil, com 100 km.

Com o aval da FUNAI, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) está trabalhando para a conclusão da licitação referente ao lote A. Está previsto para o final de outubro a abertura do edital para a convocação das empresas interessadas na construção do lote B.

A Terra Indígena Marãiwatsédé fica localizada no Mato Grosso. Em 1966, os Xavante foram retirados compulsoriamente de seu território tradicional, só conseguindo voltar à área em 2004.

Leia Também

Mapa: desmatamento na Terra Marãiwatsédé

Disputa por Terras Indígenas aumenta ameaça ao meio ambiente

O que é Licenciamento Ambiental

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.