Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Fogo consumiu quase 30 campos de futebol de floresta no Parque Nacional da Tijuca

Duda Menegassi
terça-feira, 30 junho 2020 18:16
Incêndio que atingiu o Parque Nacional da Tijuca na última quarta-feira (24) consumiu quase 30 hectares. Foto: Divulgação.

O incêndio que atingiu o Parque Nacional da Tijuca na última semana se alastrou por uma área de 28,9 hectares, o equivalente a cerca de 30 campos de futebol, na região do Vale do Quitite, em Jacarepaguá, na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. O fogo teve início no final da tarde da quarta-feira (24) e só foi definitivamente controlado dois dias depois, na sexta-feira. A causa provável do incêndio, que não foi natural, foi um balão, tradição perigosa, porém ainda comum, principalmente no dia 24 de junho, Dia de São João. Balões são um recorrente causador de incêndios em áreas urbanas.

De acordo com informações da Assessoria de Imprensa do Parque, o fogo atingiu áreas que estavam em estágio inicial de reflorestamento, mas felizmente não houve danos graves às jovens mudas de espécies nativas da Mata Atlântica. As chamas quase alcançaram o bico do papagaio, um dos pontos turísticos mais conhecidos da Floresta da Tijuca. Essa foi a primeira ocorrência de incêndio florestal no parque em 2020.

A soltura de balões é um crime que pode render uma pena de 1 a 3 anos de detenção ou multa. Segundo as informações do parque, as equipes do Parque ainda não encontraram nenhum vestígio de balão, mas no dia em que o incêndio florestal ocorreu, foram vistos alguns balões sobrevoando a região da área protegida, o que aumenta a suspeita de que essa foi a causa das chamas na floresta.

O combate foi feito por uma equipe formada por brigadistas e voluntários do Parque, junto com bombeiros do 1º Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente do Corpo (1º GSFMA) e do Grupamento de Operações Aéreas (GOA), ambas equipes do Corpo de Bombeiros. A aeronave dos Bombeiros também ajudou no combate ao fogo, despejando água diretamente sobre os focos. Por terra, foram utilizados abafadores e bombas d’água para contenção do incêndio.

Durante o combate, os brigadistas encontraram uma espécie de cobra cipó morta, vítima colateral das chamas. “No passado, até bichos-preguiça foram encontradas carbonizados pelas chamas de incêndios florestais”, relembra o brigadista voluntário, Eduardo Brito.

Canais de denúncia

A soltura de balões é crime previsto por lei e pode e deve ser denunciada. Os canais de denúncia no Rio de Janeiro são a Linha Verde: (21) 2253-1177; e a Agência de Inteligência do Comando de Polícia Ambiental: (21) 2334-7632.

 

Leia também

Fogo atinge o Parque Nacional da Tijuca

Atraso do governo em contratar brigadistas pode piorar cenário de queimadas em 2020

Novo chefe do Parque Nacional da Tijuca será Coronel do Corpo de Bombeiros

2 comentários em “Fogo consumiu quase 30 campos de futebol de floresta no Parque Nacional da Tijuca”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.