Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Campanha Salve o Sauim pede criação de unidade de conservação

Sabrina Rodrigues
quarta-feira, 22 novembro 2017 14:11
O Saguinus bicolor está classificado como Criticamente em Perigo de extinção, conforme a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da Fauna Brasileira. Foto: Maurício Noronha/Divulgação.
O Saguinus bicolor está classificado como Criticamente em Perigo de extinção, conforme a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da Fauna Brasileira. Foto: Maurício Noronha/Divulgação.

Na terça-feira (21), componentes da Campanha “Salve o Sauim” entregaram ao secretário estadual de Meio Ambiente do Amazonas, Marcelo Dutra, um ofício,  com moções de apoio, acompanhado de abaixo-assinado com mais de 6 mil assinaturas para que seja criada uma Unidade de Conservação (UC) com pelo menos 10 mil hectares (100  quilômetros quadrados) para proteger o sauim-de-coleira.

A campanha afirma que a criação de uma unidade de conservação também trará outros benefícios como a proteção de outras espécies encontradas na região e que trará impactos positivos na qualidade de vida da população da Região Metropolitana de Manaus, contribuindo para a manutenção de serviços ambientais, como proteção de mananciais, regulação do clima, retenção de carbono e purificação do ar, em uma região que vem sofrendo uma rápida degradação ambiental.

O sauim-de-coleira (Saguinus bicolor) é uma espécie endêmica da Amazônia Central, restrita a uma área de 750 mil hectares, nos municípios de Rio Preto da Eva e Itacoatiara, regiões que vivem sob forte pressão de desmatamento, provocada pela agropecuária e urbanização, que vem reduzindo drasticamente o habitat desses pequenos macacos. O Saguinus bicolor está classificado como Criticamente em Perigo de extinção, conforme a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da Fauna Brasileira.

A Campanha chama a atenção para o fato de que o sauim-de-coleira está insuficientemente protegido pelas Unidades de Conservação existentes. O grupo aponta que das 24 áreas protegidas onde ele é encontrado, apenas cinco possuem mais de 10 mil hectares, tamanho para manter populações viáveis, ainda assim, são áreas que vêm sofrendo processos de degradação. As outras áreas protegidas são pequenas e fragmentadas, consideradas insuficientes para garantir a existência da espécie a longo prazo.

O biológo e coordenador da campanha e autor da petição, Maurício Noronha, explica que é preciso conservar ao menos oito populações viáveis do sauim-de-coleira, cada uma com 500 indivíduos, para garantir o futuro da espécie. “Já existem identificadas as últimas áreas florestais, com potencial para servirem como unidade de conservação para a espécie”, afirma.

*Editado em 23/11/17 às 13h19min.

 

A Campanha Salve o Sauim chama a atenção para o fato de que o sauim-de-coleira está insuficientemente protegido pelas Unidades de Conservação existentes. Foto: Maurício Noronha/Divulgação.
A Campanha Salve o Sauim chama a atenção para o fato de que o sauim-de-coleira está insuficientemente protegido pelas Unidades de Conservação existentes. Foto: Maurício Noronha/Divulgação.

 

foto-3
O sauim-de-coleira (Saguinus bicolor) é uma espécie endêmica da Amazônia Central, restrita a uma área de 750 mil hectares, nos municípios de Rio Preto da Eva e Itacoatiara. Foto: Maurício Noronha/Divulgação.

 

Foto: Maurício Noronha/Divulgação.
Foto: Maurício Noronha/Divulgação.
Foto: Maurício Noronha/Divulgação.
Foto: Maurício Noronha/Divulgação.

 

Leia Também

MPF entra na luta para preservar o sauim-de-coleira

 

Fauna amazônica em risco: o sauim-de-coleira

Macaquinho sob estresse

 

 

 

4 comentários em “Campanha Salve o Sauim pede criação de unidade de conservação”

  1. 1- Componentes entregARAM… corrija a concordância.
    2- …um ofício, COM moções de apoio, acompanhado (NO SINGULAR) de abaixo-assinado (NO SINGULAR), com mais de 6 mil assinaturas
    2- 10.000 hectares = 100 km quadrados

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.