Palmilhando
Pelas trilhas do Brasil e do mundo, Pedro da Cunha e Menezes conta as últimas novidades de manejo em unidades de conservação e dá dicas sobre destinos de viagens de aventura.

Construindo um Parque

Palmilhando
terça-feira, 22 dezembro 2009 19:19
Rio em Monfrague (foto: Pedro da Cunha e Menezes)
Rio em Monfrague (foto: Pedro da Cunha e Menezes)
 

No dia 3 de Março de 2007, em votação realizada no senado espanhol, o Parque Natural de Monfrague teve seus 17.852 hectares elevados de categoria, passando com a decisão a ser o caçula dos 15 Parques Nacionais da península ibérica.

Localizado às margens do rio Tejo, Monfrague alberga 180 espécies de pássaros, uma das maiores concentrações de toda a Europa. 118 delas nidificam no Parque, entre as quais se destacam as aves de rapina, como os falcões, as águias e os abutres. Ao tempo de sua elevação a Parque Nacional, contudo, Monfrague estava com suas terras bastante impactadas por plantações de espécies exóticas.

Desde princípios da década de 1970, eucaliptos e pinheiros foram plantados nas bancas do Tejo e de seu afluente Tietar, tomando 3.000 hectares das matas nativas da unidade de conservação. Felizmente, contudo, a elevação de categoria também significou o aporte de tratores e retro-escavadeiras que têm pouco a pouco removido as espécies exóticas, desmontado os terraceamentos artificiais feitos nas bancadas dos rios e garantindo o replantio de flora nativa mediterrânea (o ecossistema mediterrâneo é um dos mais ameaçados do mundo e é considerado um hotspot pela Conservation International). É o homem tentando – e ao que parece conseguindo – remediar as mazelas que o mesmo homem criou.

Só há uma povoação em Monfrague. Trata-se de Villa Real de San Carlos, uma aldeota centenária com uma única rua, meia dúzia de casas de pedra, três pensões e um centro de visitantes. A partir daí ramifica-se uma rede de trilhas bem sinalizadas e impecavelmente mantidas, que são um bálsamo mesmo para o mais exigente dos caminhantes. Pelas rotas amarela, verde ou vermelha tem- se acesso a cachoeiras de águas límpidas, vistas deslumbrantes e belas visões do ecossistema e matorral e quercus mediterrâneos.

Bem próximo, está Salamanca, cidade Patrimônio Mundial da Humanidade. A vizinhança dos dois convida a um passeio combinado de cultura + natureza. Não fica muito melhor que isso.!

Teia de Aranha em Monfrague (foto: Pedro da Cunha e Menezes)
Teia de Aranha em Monfrague (foto: Pedro da Cunha e Menezes)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.