Geonotícia
Jornalismo feito com imagens de satélite e ferramentas geoweb

O melhor de Geonotícias em 2013 (parte 2)

Paulo André Vieira
segunda-feira, 30 dezembro 2013 1:50

Nesta segunda parte da retrospectiva de 2013 neste blog podemos ver outras incríveis imagens de satélite, mais mapas feitos a partir de dados de importantes estudos e mais fotos interativas que nos mostraram as belezas de nosso planeta. Vamos relembrar alguns desses momentos na primeira parte de nossa retrospectiva. Aproveitem!

 

O Brasil é uma beleza quando visto do espaço. Nosso país tem 8.515.7671 km² e um litoral que se estende por 7.491 km. Isso é espaço de sobra para que paisagens incríveis estejam escondidas pelos quatro cantos de nosso país. A imagem abaixo, por exemplo, é da Restinga de Marambaia.

Usando imagens de satélite feitas pelo programa Landsat nos últimos 30 anos podemos ver o crescimento de algumas das capitais brasileiras. Veja abaixo uma dessas animações, mostrando o crescimento de Manaus. Em 1980 eram 633.383 habitantes, que pularam para 1.802.525 em 2010.

O mapa abaixo mostra em verde as regiões que produzem alimentos consumidos mais diretamente por seres humanos, em laranja as regiões que produzem a mesma quantidade de alimentação humana e animal, e em vermelho as terras que são usadas principalmente para produzir ração animal.

Usando as imagens do Landsat é possível acompanhar a evolução do desmatamento na região de Sinop. A animação a seguir mostra o avanço do desmatamento nesses últimos 29 anos. É impressionante acompanhar a floresta desaparecendo diante de nossos olhos, como desapareceram também, só que de maneira quase instantânea, as florestas alagadas pelas barragens das hidrelétricas.

O morro de São João, em Casimiro de Abreu, também é por vezes apontado como um vulcão extinto, mas sua aparência é devida à erosão. Chama a atenção o contraste do verde do morro cercado pelas fazendas ao seu redor. É mais uma imagem pinçada de uma seleção de paisagens incríveis de nosso país.

O Haiyan, que varreu as Filipinas causando milhares de mortes nos últimos dias, é o mais forte tufão já registrados em mais de 30 anos. Esta é uma foto do tufão Haiyun tirada pela astronauta Karen Nyberg a bordo da Estação Espacial Internacional no dia 09/11/13.

Os rios que desaguavam no Mar de Aral, que já foi o quarto maior lago do mundo, foram desviados pela União Soviética na década de 1960 para irrigar as planícies áridas da região. Em 2007 já havia se reduzido a apenas 10% de seu tamanho original, e em 2010 estava dividido em três porções menores, em avançado processo de desertificação. Embora tenha havido um aumento na porção norte do lago, o sul parece ter secado definitivamente, afetando milhares de pessoas que dependiam da pesca e turismo.

Leões-marinhos de Galápagos (Zalophus wollebaeki) brincam nas águas ao redor da Ilha de Champion. São uma espécie de leão-marinho que se reproduz exclusivamente nas Ilhas Galápagos e, em menor número, na Ilha de la Plata, no Equador. Essa e outras fotos estão disponíveis em uma nova galeria do Google Maps chamada Views, onde qualquer pessoa pode utilize seu smartphone para capturar imagens em 360º e compartilhar com o resto do mundo.

 

Leia também

A beleza do Brasil visto do espaço
O crescimento urbano visto do espaço
A produção de alimentos vista do espaço
As florestas que perdemos nos últimos 30 anos
O Brasil visto do espaço é maravilhoso
O rastro do tufão Haiyan visto do espaço
A destruição do meio ambiente vista do espaço
Um passeio virtual pelas Ilhas Galápagos

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.