A produção de alimentos vista do espaço
Geonotícia
Jornalismo feito com imagens de satélite e ferramentas geoweb

A produção de alimentos vista do espaço

Paulo André Vieira
segunda-feira, 22 julho 2013 2:27

Em uma coluna recente este blog mostrou, usando imagens de satélite dos últimos 30 anos, o crescimento urbano de algumas cidades brasileiras. Como haviamos mencionado, a população mundial ultrapassou a casa dos 7 bilhões em 2011, e de acordo com as últimas projeções devemos chegar aos 9 bilhões daqui a 37 anos.

E como poderemos alimentar essas 2 bilhões de bocas a mais? Um vídeo feito pelo Museu de Ciências de Minnesota tenta responder esta pergunta. Como aponta o vídeo “2 bilhões a mais vem para jantar” (em inglês), produzindo em um formato chamado “Ciência em uma Esfera“, nem toda terra cultivável ​​é utilizada para a produção de alimentos para seres humanos. Grande parte das terras cultiváveis é usada para produzir ração para animais.

Mas a conversão de ração em carne não é particularmente eficiente. No caso do gado, por exemplo, cerca de 13 quilos de ração são necessários para produzir meio quilo de carne. Desta forma, quanto mais a procura mundial por carne aumenta, mais terras serão dedicadas ao cultivo de ração para animais.

O mapa abaixo mostra em verde as regiões que produzem alimentos consumidos mais diretamente por seres humanos, em laranja as regiões que produzem a mesma quantidade de alimentação humana e animal, e em vermelho as terras que são usadas principalmente para produzir ração animal. Você pode clicar para ampliar o mapa.


(Fonte dos dados: University of Minnesota/Institute on the Environment/Global Landscapes Initiative)

Veja também neste mapa do InfoAmazonia, o projeto de ((o))eco que agrega dados e notícias sobre a Amazônia, a concentração de gado em cada um dos 771 municípios da Amazônia Legal, o número de fazendas confiscadas pelo IBAMA e os matadouros que existem nesta região.

 


Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.